31 de mai de 2016

2º ‘DIA VERDE’ LEVA CULTURA E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL AO PARQUE ECOLÓGICO BOSQUE DOS PAPAGAIOS

Evento acontece no sábado, 04 de junho, no Parque Ecológico Bosque dos Papagaios, com entrada franca. 

Em alusão ao Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado dia 05 de junho, o Clã Cultural Makunaima em parceria com a Secretaria Municipal de Gestão Ambiental e Assuntos Indígenas e Prefeitura de Boa Vista realizam no Parque Ecológico Bosque dos Papagaios o 2º Dia Verde - Música e Sustentabilidade. O projeto conta com apoio de Govinda Yoga, Fetec e patrocínio cultural de Livraria Saber e Foto Roraima. 


Dia Verde – Música e Sustentabilidade é um projeto do Clã Cultural Makunaima que visa despertar na sociedade por meio da música, artes integradas, atividades pedagógicas, esportivas e oficinas, o interesse na preservação e uso sustentável dos recursos naturais do nosso planeta, sendo o Parque Ecológico Bosque dos Papagaios o ambiente ideal para a realização deste projeto e também uma alternativa de entretenimento gratuita para o público boa-vistense. A primeira edição do Dia Verde aconteceu em outubro de 2015. 


A programação do 2º Dia Verde – Música e Sustentabilidade apresentará para o público boa-vistense pocket shows com os artistas locais George Farias, Victor Pium e LibertiNós, Aula aberta de Yoga, Roda de Capoeira, Exposição Fotográfica e de Reaproveitamento de Pneus, Varal Poético e Oficina de Alimentação Saudável. O evento acontece no Parque Ecológico Bosque dos Papagaios, a partir das 14h até às 19h, com entrada franca. 

PROGRAMAÇÃO 


Exposição de Artes Plásticas, Fotografia e Foto Poemas 
14h as 18h – Varal Poético Caimbé, Exposição Fotográfica ‘Ver as Aves’, de Marcelo Camacho, Exposição ‘Reaproveitamento de Pneus’ 

Oficina 
14h as 15h – Oficina de Alimentação Natural 

Atividades Esportivas e Culturais 
15h – Roda de Capoeira 
15:45h – Aula aberta de Yoga – Govinda Yoga 

Pocket Shows 
16:20h – George Farias 
17:00h - Victor Pium 
17:40h – LibertiNós (Marcus Miranda e Tê Noronha) 

O CLÃ CULTURAL MAKUNAIMA 

O Clã Cultural Makunaima é uma Associação Cultural voltada para a transformação da sociedade por meio da produção e educação musical, ambiental e cidadã, com ações e projetos culturais, ecológicos e de conscientização do uso sustentável dos recursos naturais do planeta, conectando arte, cultura e cidadania, voltada para o segmento artístico roraimense e o regionalismo amazônico. 


O grupo nasceu em 2015 com o anseio de desenvolver projetos culturais que levem a arte roraimense para além das fronteiras amazônicas, sendo reconhecida e ouvida por todo o mundo, por meio do fomento e participação em uma cadeia produtiva autossustentável e dinâmica, envolvendo todos que fazem parte do processo de construção da identidade cultural genuinamente roraimense e amazônica, colaborando para que o cenário cultural de Roraima seja reconhecido como um dos grandes celeiros e nova referência da arte brasileira produzida no século 21. 

Desde o surgimento em 2015, o Clã Cultural Makunaima já realizou os projetos MÚSICA DO BEIRAL, ALDEIA MAKUNAIMA, DIA VERDE, SUP PRAIA & SOM. Saiba mais sobre o Clã Cultural Makunaima www.facebook.com/culturamakunaima


SERVIÇO 
2º DIA VERDE – MÚSICA E SUSTENTABILIDADE 
Onde? Parque Ecológico Bosque dos Papagaios 
Quando? 04 de junho (sábado) 
Horário: 14h às 19h 
Entrada Franca 
Informações: 98113.0894 

REALIZAÇÃO | Clã Cultural Makunaima, SMGA, Prefeitura de Boa Vista 
APOIO | Govinda Yoga, FETEC 
PATROCÍNIO CULTURAL | Livraria Nobel, Foto Roraima

COLUNA RORAIMAROCKNROLL - ANO 5 – 49ª EDIÇÃO


NESTA EDIÇÃO: ZÉ CARDOSO, BECKER, VIRADA SOLIDÁRIA, ROCKNBEATS, GARDEN, BRUNO SCHETINE, SAULO OLIVEIRA, MAGLORE, FELIPE DENNIS, BIOSONG, DR. YOKO, IRON MAIDEN
________________________________________________________________________

ABRE A CONTA
Bom dia rocker! A vida é uma eterna montanha russa de ciclos, altos e baixos, conquistas e novos desafios... Ao longo de 5 anos de história, nossa coluna sempre buscou ficar cada vez mais próxima do nosso leitor e divulgar de uma maneira leve e abrangente, o que há de melhor no rock do Extremo Norte do Brasil. Em 5 anos de história, fizemos muito pelo rock roraimense em termos de divulgação e apoio, e esse sentimento de amor pelo rock e nosso trabalho, nos move e nos inspira a seguir em frente. Encerramos nesta edição mais um ciclo, mais um ano de trabalho e muita felicidade em compartilhar a história do rock, escrita semanalmente neste espaço. Na próxima edição iniciamos um novo ciclo, para contar novas histórias, e continuar compartilhando o que há de melhor na cultura rocker amazônica. Vem aí muitas novidades, novas pautas, outras do passado e muito divertidas retornando, e a expectativa sempre positiva que o rock roraimense ainda tem muito que mostrar para o mundo. Quero registrar minha gratidão ao Jornal Folha por acreditar sempre no nosso trabalho, especialmente a todos os colegas de redação que muito me ensinam sobre o universo do jornalismo. Somos eternos aprendizes e sabemos que a humildade e o reconhecimento são fundamentais para o nosso crescimento pessoal e profissional... Então vamos embarcar nessa trip, e degustar a última edição do ano 5 da coluna mais rocker de BV, conferindo um papo reto com o guitarrista e vocalista amazonense Zé Cardoso, nossa dica literária, e nossa trip pelas redes sociais.... Seja bem vindo à coluna Roraimarocknroll, porque a história do rock você lê primeiro aqui! Boa Leitura, inspirada semana, e ótima terça-feira! Let’s go! - Victor Matheus. 
________________________________________________________________________

PAPO RETO 
*Créditos: Estúdio SP
O guitarrista e vocalista amazonense Zé Cardoso, da banda Alderia, 
responde a quatro perguntas do Papo Reto da nossa coluna. Confira: 

Você já fez parte de várias bandas da cena rock amazonense, e realizou diversas turnês pelo norte e sudeste do Brasil. O rock do norte tem espaço no cenário independente brasileiro? 

Eu percebo que ao longo dos últimos 10 anos, quando pude conhecer de perto o surgimento de várias bandas e artistas aqui no Norte, cada vez mais temos ganhado espaço na cena autoral brasileira. Tive a chance de viver durante 6 meses - até o início desse ano em São Paulo - e conhecer o artistas do Norte que lá estão e posso dizer que o trabalho que tem sido desenvolvido aqui e lá é cada vez mais consistente e hoje temos realmente bandas e artistas apontados como novos nomes da música brasileira. Acredito que o espaço está sendo cavado bravamente, ainda que de maneira (infelizmente) isolada. Os artistas entenderam a necessidade da profissionalização e isso tem mudado paulatinamente o status quo de isolamento de nossa região. Pra mim, é apenas uma questão de tempo pra vermos uma enxurrada da música nortista invadindo o resto do Brasil. 

O Amazonas tem grandes nomes no rock que podem alcançar grande sucesso nacional e internacional. Como artista, quais os desafios de fazer música na Amazônia que não flerte exclusivamente com o regionalismo amazônico? 

Acho que o fato de fazer música que não tenha como influencia unicamente o regionalismo tem a ver com as próprias influências do artista e a sua relação com a música. Conheço bandas extremamente competentes como Alaide Negão e Casa de Caba que se propõem a fazer música regional com a personalidade deles. Acho isso ótimo, trazem uma grande novidade musical, e também vivemos a era das micro-realidades. Os ditos "curadores" da música brasileira tem tido um tendência em valorizar essas micro-realidades, que muitas vezes são confundidas com o regionalismo. Acho que o maior desafio pra ultrapassar esse limite de sonoridade tem a ver com a própria coragem dos artistas em não se limitar a fazer algo que já está estabelecido, aglutinar suas influências e adicionar a sua subjetividade, deixando que a música exista por ela mesma e não precise ser pré-determinada pela sua localização geográfica ou contexto musical histórico. Quanto mais artistas tiverem essa coragem, mais rica será a "cena musical" e melhor será pra difusão da musica nacional e internacionalmente. 

Você está com um novo projeto musical,... Conte-nos mais sobre esta novidade... O que podemos esperar de Zé Cardoso em 2016? 

Sim, minha nova banda é a Alderia. Já estamos em estúdio gravando nosso primeiro EP, que terá 7 faixas e se chamará "Banho", e sairá no início de Julho. Depois disso, pretendemos sair pelo Norte e posteriormente pelo resto do país divulgando o novo trabalho. Estamos também articulando com diversas bandas e artistas de outros estados para trazê-las para Manaus e ajudar no intercâmbio da música amazonense com a do resto do país. Com certeza muita música é que podem esperar de mim em 2016 e pelo resto dos meus dias. (risos) 

Quem salva o rock no Brasil hoje? 

Eu gosto de muita coisa que vem acontecendo no país ultimamente, pra ser sincero. Muita música com personalidade tem sido feito por aqui, especialmente na música alternativa. Pelo Norte, gosto muito dos amigos da Luneta Mágica, do Strobo e da Kali. Do resto do país, adorei conhecer e ouvir os parceiros do Ventre, Bratislava, Baleia e Holger. Das bandas um pouco mais estabelecidas, acho que o Terno e o Maglore conseguem unir os idealismos da música autoral underground e o formato de canção pop que atinge uma grande quantidade de pessoas. 
________________________________________________________________________

VIRADA SOLIDÁRIA 
*Créditos: Instagram/Becker
Acontece dia 01 de junho, na Ícone Club a Virada Solidária Amigos da Lelê, em prol do tratamento da bonequinha de cristal Lelê. Serão 12 horas de muita música com diversas atrações de estilos variados, e o rock também marca presença com os shows das bandas Azziz, Carta Pedrada e Becker. Vamos somar nessa corrente do bem? #solidariedade #lelê 
________________________________________________________________________

PUBLICIDADE

________________________________________________________________________

ROCKNBEATS 
*Créditos: Rocknbeats Boa Vista
A 2ª Edição da Rocknbeats Boa Vista já tem data confirmada: 24 de junho, com a noite Especial Férias em Las Vegas no Jack Lounge! A festa é sucesso em mais de 60 cidades pelo Brasil, sucesso também em Roraima e conta com apoio do Blog Roraimarockrnoll. Saiba mais sobre a RocknBeats no www.facebook.com/Rocknbeats-Boa-Vista e concorra a entradas vips. Garanta já seu ingresso! #rocknbeats
________________________________________________________________________

MOMENTO POLAROID 
Pelas lentes do Sesc Roraima, a história do rock roraimense é contada... O Registro é do baixista Neto Baraúna, da banda Garden, no Roraima Sesc Fest Rock 2013, realizado na área externa do Sesc Mecejana... Uma bela imagem digna de polaroid! #festrock #polaroid 
________________________________________________________________________

ROCKLIST 
*Créditos: Victor Pium 
O baixista Bruno Schetine, 
escolhe cinco músicas essenciais na sua #RockList, Confira: 

1. Money (Pink Floyd) 
2. Shine on your crazy diamond (Pink Floyd) 
3. Shoot to trill (AC/DC) 
4. It's a long way to top (AC/DC) 
5. Even flow (pearl jam) 
________________________________________________________________________

INSTAROCK 
A semana do rock roraimense no Instagram

#Saulo_Oliveira 
Siga @saulo_oliveira

#Maglore 
Siga @magloreoficial 

#Felipe_Dennis 
Siga @felipedennis 

Siga o Instagram do Blog Roraimarocknroll @roraimarock 
________________________________________________________________________

RORAIMAROCK INDICA 
Confira os perfis e páginas que você deve acompanhar nas redes sociais 

#Biosong 

#Dr. Yoko 

________________________________________________________________________

LIVRO 
*Créditos: Generale
IRON MAIDEN – RUN TO THE HILLS (MICK WALL)
Lançada originalmente em 2004, esta biografia teve a autorização dos integrantes do Maiden – a introdução, inclusive, foi escrita pelo baixista e líder, Steve Harris. Mick Wall, o biógrafo do rock pesado por excelência, executa o esperado bom trabalho de sempre. As investigações dele sobre o começo da banda e os detalhes de como o Maiden revolucionou o rock pesado inglês a partir do início da década de 1980 já seriam suficientes para recomendar a obra. Mas, de certa forma, esta é a história de Harris e de como ele, com imaginação e mão de ferro, vem mantendo a banda no primeiro escalão do rock. O inconveniente é que o livro não foi atualizado. (por Paulo Cavalcanti) 
________________________________________________________________________

FECHA A CONTA
Para se manter informado sobre tudo que acontece no rock roraimense 
Acesse o blog da coluna, no www.roraimarocknroll.blogspot.com
Siga-nos no twitter @roraimarock 
Curta nossa página no facebook/blogroraimarocknroll
Participe da coluna com sugestões através do e-mail roraimarock@gmail.com 

PUBLICAÇÃO 
JORNAL FOLHA DE BOA VISTA | CADERNO B 
COLUNA RORAIMAROCKNROLL | ANO 5 
49ª EDIÇÃO | 31/05/16

30 de mai de 2016

AGENDA - TUCUMANUS NA CASA DO NEUBER NESTA QUINTA, 2 DE JUNHO


Este ano OS TUCUMANUS completam 10 anos de estrada. A banda é capitaneada por seus fundadores Clóvis Rodrigues (vocal) e Denilson Novo (guitarra). Em nova temporada com o show #10anostucumanus o grupo está investindo em novas composições e arranjos que passeiam por estilos musicais que passam pelo rock, carimbó, funk e guitarradas sempre recheadas por letras que retratam a realidade regional dessa Amazônia composta de contrastes de todos os gêneros e estilos.

É Rock? É Reggae? É funk? Beiradão? “Fusion”? Que som é esse? Eles dizem ser uma banda de “som regional experimental” (título do 1o disco lançado, em 2007). Mas a verdade dos fatos é que a identidade musical de OS TUCUMANUS é algo mutante. Algo que se apresenta de diferentes formas sem perder a sua essência composta de brasilidade, balanço e rock’n’roll. É enchente e é vazante. É a politica da consciência e do desdém. É criticidade e é “frescagem”. Trata-se de um ser autêntico, pávulo, idealista e inusitado.

Que som fazem? Do tipo visceral. Do tipo que soma ritmos, batidas, instrumentos elétricos e percussivos, enfim, todos os elementos encontrados na trajetória de incansáveis navegantes que somam experimentos musicais em busca de expressar seus sentimentos.

Desde o surgimento no cenário amazonense, em 2006, Os Tucumanus apresentam um repertório 100% autoral em seus shows. Mais que uma opção isto é uma conduta que dá sentido à ideologia que deu origem à banda.

Voltar à Boa Vista Roraima, especialmente na CASA DO NEUBER, é uma grande honra e imenso prazer para o grupo que há dez anos brada seus cantos aos ventos por acreditar na arte que brota de nossas raízes. Neuber Uchôa é uma inspiração para todos os Tucumanus nesse sentido!

Para o show em terras macuxis, o grupo vai se apresentar em quinteto: Clóvis Rodrigues (vocal e efeitos percussivos), Denilson Novo (guitarra e voz), Samuel Pinheiro (guitarra e voz), Mário Ruy (baixo e voz), Matheus Simões (bateria e voz).

Serviço:
TUCUMANUS NA CASA DO NEUBER
02 de junho | 21 horas
Informações | www.facebook.com/casadoneuber

24 de mai de 2016

COLUNA RORAIMAROCKNROLL - ANO 5 – 48ª EDIÇÃO


NESTA EDIÇÃO: FELIPE DENNIS, TRUPE DE MARTE, VELUDO BRANCO, JEREMIAS NASCIMENTO, SIDDHARTHA BRASIL, YORI DEVA, CLEMENTE TADEU, RAFAEL MARQUES, RAPTORS, BANDA DE UM, MAGNÉTICO 90
________________________________________________________________________ 

ABRE A CONTA
Bom dia rocker! Chegamos a penúltima edição do 5º ano de nossa coluna no jornal Folha de Boa Vista... Em breve passaremos por uma reformulação do nosso layout e novas pautas no espaço rocker do nosso jornal... Enquanto isso deguste mais esta edição que traz muitas novidades sobre o rock macuxi... Confira o papo reto com o cristão Felipe Dennis que analisa as polêmicas envolvendo rock e o mundo cristão... Confira também as novidades sobre as bandas Trupe de Marte e Veludo Branco, o rock list clássico com cheiro de naftalina do vocalista Siddhartha Brasil, nossa dica literária, além do nosso tour pelas redes sociais conferindo as últimas novidades do rock do extremo norte do Brasil. O mês de maio continua a todo vapor no rock roraimense e o nosso leitor fica sabendo de tudo em primeira mão aqui... Seja bem vindo à coluna Roraimarocknroll, porque a história do rock você lê primeiro aqui! Boa Leitura, inspirada semana, e ótima terça-feira! Let’s go! - Victor Matheus.
________________________________________________________________________  

PAPO RETO
*Créditos: Cristiane Silva
O guitarrista e baterista Felipe Dennis, das bandas Glorian Day e João 4:20 
responde a quatro perguntas do Papo Reto da nossa coluna. Confira:

Seu encontro com a música surgiu por intermédio da fé... Como é ser evangélico e tocar reggae e rock, gêneros musicais historicamente seculares? Acredita que ainda exista preconceito com artistas do segmento gospel?

Preconceito haverá em qualquer situação, mas hoje vejo que a aceitação da musica cristã sendo em qual for o estilo está cada vez maior. O preconceito está cada vez menor, hoje, no mundo musical. Como faço parte da banda de reggae, sinto um pouco de preconceito nas pessoas mais tradicionais. Porque, quando falo que toco em uma banda de reggae, logo vem aquela piada sem graça: " Reggae sem maconha? Estranho". O preconceito acontece mais no meio evangélico.

Assistimos diariamente várias polêmicas nas redes sociais referente ao relacionamento de bandas da nova geração com bandas veteranas... Qual a sua opinião sobre esses conflitos? Qual seria a saída para esse eterno atrito entre ideias divergentes no rock local?

É aquela mesma historia do filho com o pai, Quando o filho é novo sempre acha que o pai não sabe de nada. Por ser novo, o filho sempre vai querer ser melhor que os mais velhos sendo no que for. Mas, digo algo, a experiência é o que conta mais. Maior parte dos músicos de bandas novas tem que valorizar aqueles que já fizeram Seu nome e Historia na cena local. Dar honra a quem merece honra. Acredito que ambas as partes tem que se aceitar, e ajudarem uns aos outros. Por que com o egoísmo, ninguém chega a lugar nenhum, e outra, acho maior babaquice e infantilidade, essa briguinha de banda nova com banda veterana.

Estamos chegando ao fim do primeiro semestre do ano... O que você espera do rock roraimense para a reta final de 2016?

Mais eventos e mais oportunidades, para as bandas Novas e Veteranas. Não podemos deixar a cena do rock Roraimense se acabar. Com o tempo, tem que melhorar e não piorar e cada um deixar de mimimi e fazer as coisas pra cena do Rock acontecer. Haver mais união de todas as partes. Para que as coisas fluam bem.

Quem salva o rock no Brasil hoje?

Acho que quem salva ainda são as pessoas que curtem rock, que procuram lugares pra prestigiar as bandas das cenas locais. Aquelas pessoas que ainda acreditam que o Rock, não pode acabar os fãs das bandas, e por aí vai....
________________________________________________________________________ 

TRUPE DE MARTE
*Créditos: Trupe de Marte
A banda Trupe de Marte está comercializando vários produtos para os fãs dos viajantes interplanetários do rock... São bótons, chaveiros e outros luxos exclusivos. Adquira já o seu e faça parte da trupe mais rocker de Roraima. Saiba mais na página da banda no www.facebook.com/trupedemarte. #recomendado #trupedemarte
________________________________________________________________________ 

VELUDO BRANCO
*Créditos: Muzza Produções
O power trio roraimense Veludo Branco vem preparando várias novidades para a comemoração de 10 anos de carreira... Em breve o trio rocker lançará novos produtos comemorativos e a agenda comemorativa de 10 anos para o segundo semestre. Saiba mais no www.facebook.com/veludobranco #veludobranco #lastro
________________________________________________________________________ 

MOMENTO POLAROID
Pelas lentes do Sesc Roraima, a história do rock roraimense é contada... O Registro é do old rocker Jeremias Nascimento, no Roraima Sesc Fest Rock 2013, realizado na área externa do Sesc Mecejana... Uma bela imagem digna de polaroid! # #festrock #polaroid
________________________________________________________________________ 

ROCKLIST
*Créditos: Marco Lima
O vocalista Siddhartha Brasil, da banda Garden, 
escolhe cinco músicas essenciais na sua #RockList, especial de Vinil. Confira:

1. The Passenger (Iggy Pop)
2. Heroes (David Bowie)
3. Blowin in the wind (bob Dylan)
4. Red House (Jimi Hendrix)
5. Croscut Saw (Otis Rush)
________________________________________________________________________ 

INSTAROCK
A semana do rock roraimense no Instagram

#Yori_Deva
Siga @yorideva

#Clemente
Siga @clementetadeu

#Rafael_Marques
Siga @rafaeladaomarques

Siga o Instagram do Blog Roraimarocknroll @roraimarock
________________________________________________________________________ 

RORAIMAROCK INDICA
Confira os perfis e páginas que você deve acompanhar nas redes sociais

#Raptors
www.facebook.com/Banda-Raptors

#Banda_de_Um
www.facebook.com/deumoficial

________________________________________________________________________ 

LIVRO
*Créditos: Edições Ideal
MAGNÉTICOS 90 (GABRIEL THOMAZ E DANIEL JUCA) - Neste simpático e didático livro, Gabriel Thomaz (vocalista do Autoramas) e o ilustrador Daniel Juca recordam como foi o surgimento e a consolidação da cena do rock brasileiro na década de 1990. Thomaz conta que na época, quando fazia parte do Little Quail and the Mad Birds, antes de o formato digital tomar conta, as bandas independentes tinham que mostrar o trabalho através de fitas cassete. Além de narrar sua própria trajetória, o autor contextualiza a atuação de vários colegas que se tornaram icônicos (Los Hermanos, Raimundos, Planet Hemp) e também recorda nomes que hoje são objeto de culto para muitos fãs (Acabou la Tequila, Mickey Junkies e outros). (por Paulo Cavalcanti)
________________________________________________________________________ 

FECHA A CONTA
Para se manter informado sobre tudo que acontece no rock roraimense 
Acesse o blog da coluna, no www.roraimarocknroll.blogspot.com
Siga-nos no twitter @roraimarock 
Curta nossa página no facebook/blogroraimarocknroll
Participe da coluna com sugestões através do e-mail roraimarock@gmail.com 

PUBLICAÇÃO 
JORNAL FOLHA DE BOA VISTA | CADERNO B 
COLUNA RORAIMAROCKNROLL | ANO 5 
48ª EDIÇÃO | 24/05/16

17 de mai de 2016

COLUNA RORAIMAROCKNROLL - ANO 5 – 47ª EDIÇÃO - ESPECIAL CORCEL 73


EDIÇÃO ESPECIAL - CORCEL 73
________________________________________________________________________ 

ABRE A CONTA
Bom dia rocker! Em 5 anos de história, a Coluna Roraimarocknroll fez grandes homenagens ao rock com edições especiais sobre vários temas... Em 2016, sempre inovando, a coluna apresenta para o nosso eleitor a segunda edição dedicada exclusivamente às bandas de Roraima. Em abril os leitores do blog da coluna votaram para eleger a banda do mês do rock macuxi. Concorreram 3 bandas autorais, entre elas Bluts, The Joy e Corcel 73. Com 62% dos votos, a banda Corcel 73 foi eleita pelo público o destaque de abril, e hoje ganha esta edição especial da coluna dedicada exclusivamente à banda. Além da edição especial, a Corcel 73 também ganhou brindes de parceiros do Blog, entre eles da Loja Jump Store, com a cortesia de uma camiseta exclusiva da loja, e do Matuza Tatto, com uma cortesia de uma tatuagem. Nesta edição, vamos conhecer um pouco mais sobre uma das bandas mais promissoras do rock roraimense, com um papo reto com o baterista Lucas Oliveira, o rock list do vocalista Ramon Queiroz, uma lembrança inesquecível do baixista Idemar Nascimento, e curiosidades sobre uma das bandas mais surpreendentes de Roraima. Seja bem vindo a COLUNA RORAIMAROCNROLL ESPECIAL CORCEL 73, porque a história do rock você lê primeiro aqui! Boa Leitura, e ótima terça-feira! Let’s go! - Victor Matheus.
________________________________________________________________________  

PAPO RETO
*Créditos: Corcel 73 
O baterista Lucas Oliveira, da banda Corcel 73,
responde a quatro perguntas do Papo Reto da nossa coluna. Confira:

Como surgiu a banda Corcel 73? O nome é uma inspiração na obra do maluco beleza Raul Seixas?

Colocar essa banda no cenário já é um projeto bem antigo, eu fui o ultimo a entrar na banda, mas quando o Ramon e o Hugo tinham lá seus 17 surgiu a ideia. De lá até aqui já passaram uma pá de bateristas e uma pá de baixistas também. Em 2015 tínhamos um projeto que não deu muito certo, o Hugo me apresentou o Ramon e ele me apresentou as letras dele e eu falei "Cara, vamos trabalhar nisso" e estamos aí. Nesse mês completamos um ano de Corcel 73. O nome da banda é uma inspiração e homenagem ao mestre Raul Seixas, não tinha como não deixar passar essa.

O público do blog elegeu a banda Corcel 73, o grupo do mês de abril do rock roraimense... Como é ser reconhecido como revelação do rock macuxi?

Não esperávamos mesmo! Por vários fatores. O primeiro foi que tinham ótimas bandas na votação. Já tive a oportunidade de ouvir os trabalhos tanto da The Joy quanto da Bluts, inclusive o cd deles enquanto nós ainda estamos trabalhando pra gravar; O Segundo fator foi que não divulgamos a enquete nas redes da banda, fomos mais entre os amigos, sabe? Então foi uma grata surpresa ganhar, mas com 62% foi surreal. Temos só a agradecer aos nossos amigos, ao público e ao Blog pela iniciativa. São essas coisas que dão aquele gás na banda, você vê sua banda ali da vontade de continuar e amadurecer pra chegar cada vez mais longe.

Quais são os projetos da banda Corcel 73 para 2016?

Gravar, sem dúvidas! Passamos um tempo planejando isso, e agora deve sair no mínimo um single, não é possível (risos). Mês que vem começaremos os ensaios voltados para a gravação de um single, inicialmente o plano é esse. Não queremos deixar de marcar presença nos eventos da cidade, mas nosso foco será as gravações. Quem sabe não dê até pra gravar um EP, né? Esses processos de gravação requerem muito tempo e dedicação, queremos entregar um material de qualidade, mas tudo tem seu tempo. Fora isso, estamos trabalhando pra sempre marcar presença nos eventos por aqui. Tem muita coisa boa vindo.

Quem salva o rock no Brasil Hoje?

O cenário musical brasileiro de um modo geral virou uma grande zona, em todos os sentidos da palavra. Tentam nos fazer engolir qualquer "hit" que fazem por ai e infelizmente esse mercado de música enlatada já chegou no rock faz um tempo. Pra mim, o que salva o rock nacional são aqueles que entendem o valor da música, aqueles que vivem para a música. Aqui mesmo em Roraima a cena se encorpou de uns tempos pra cá, tem muita banda excelente, gente independente que rala pra caramba pra mostrar seu trabalho, mesmo que agora como um hobby, mas correndo atrás de uma oportunidade pra ganhar o Brasil. Quem salva o rock nacional também é publico, aquele que vai aos shows, que compra material da banda, que sabe a ralação que é ser artista independente, que aprecia cada nota, os amantes da música. Existem bandas de todos os cantos do país se consolidando no cenário independente nacional. Poderia citar várias delas, inclusive, mas são muitas. O que salva o rock nacional são os amantes da verdadeira música.
________________________________________________________________________  

CORCEL 73
*Créditos: Divulgação/Corcel73
Corcel 73 é uma banda roraimense de Blues rock, formada por Ramon Queiroz (voz), Lucas Oliveira (bateria), Hugo Falkner (guitarra) e Idemar Nascimento (baixo). O grupo está há 1 ano na estrada e vem ganhando destaque no cenário rock roraimense com seu estilo e atitude no palco.
________________________________________________________________________ 

PUBLICIDADE
________________________________________________________________________  

UM SHOW INESQUECÍVEL
*Créditos: Alexandre Horta
O baixista Idemar Nascimento relembra um show inesquecível da banda Corcel 73:
“ Um músico prova de várias sensações em sua trajetória, e uma das sensações que mais podem marcar a vida, é a reação do público à uma apresentação. E nesse quesito, um show que não me sai da memória com a Corcel 73, aconteceu na Antique PUB no Indie Rock, em uma madrugada de sexta-feira, senti aquele velho arrepio que fazem valer a pena essa profissão. Aquele show foi inesquecível!”
________________________________________________________________________  

MOMENTO POLAROID
*Créditos: Alexandre Horta
Pelas lentes de Alexandre Horta, a história do rock roraimense é contada... O registro é da banda Corcel 73, no Rock Contra a Corrupção, realizado na Praça do Centro Cívico... Uma bela imagem digna de polaroid! #polaroid #dr.yoko #butecodacerva
________________________________________________________________________ 

PUBLICIDADE

________________________________________________________________________  

 ROCK LIST
*Créditos: Corcel 73
O vocalista Ramon Queiroz, da banda Corcel 73, 
escolhe cinco músicas essenciais na sua #RockList. Confira:

1. Kashimir – Led Zeppelin
2. Dream On – Aerosmith
3. Fortunate Son – Creedence Clearwater Revival
4. Serial Killer – Slash
5. Riding With the King – BB King e Eric Clapton
________________________________________________________________________  

INSTAROCK
Especial Corcel 73

#Corcel 73
Siga @bandacorcel73

#Corcel 73
Siga @bandacorcel73

#Corcel 73
Siga @bandacorcel73

#Corcel 73
Siga @bandacorcel73

Siga o Instagram do Blog Ror no facebook/blogroraimarocknroll
________________________________________________________________________  

RORAIMAROCK INDICA

#Corcel73
www.facebook.com/bandacorcel73

________________________________________________________________________ 

FECHA A CONTA
Para se manter informado sobre tudo que acontece no rock roraimense 
Acesse o blog da coluna, no www.roraimarocknroll.blogspot.com
Siga-nos no twitter @roraimarock 
Curta nossa página no facebook/blogroraimarocknroll
Participe da coluna com sugestões através do e-mail roraimarock@gmail.com 

PUBLICAÇÃO 
JORNAL FOLHA DE BOA VISTA | CADERNO B 
COLUNA RORAIMAROCKNROLL | ANO 5 
47ª EDIÇÃO - ESPECIAL CORCEL 73 | 17/05/16