27 de abr de 2016

SENTA A PÚA – SCHIN FEST ROCK – O MAIOR FESTIVAL DE ROCK QUE RORAIMA JÁ VIU (PARTE 2)

*Créditos | Tom Souza

Maior, mais tradicional e importante festival de Rock de Roraima, retorna a cena roraimense com a 11ª Edição oficial, elevando o nivel do rock roraimense a novos patamares, celebrando a velha e nova geração do rock macuxi e provando que a chama do metal arde inesgotavelmente no peito dos headbanguers de Roraima. Um festival que entra para a história do rock acima da linha do Equador, como o maior e mais inesquecível de todos os tempos em Roraima. 

Por Victor Matheus – www.roraimarocknroll.blogspot.com

Festivais de rock sempre reservam boas surpresas, algumas decepções, e principalmente, movimenta a cena e estimula as bandas a saírem da zona de conforto. São os festivais a grande vitrine para o artista expor sua arte com excelência, profissionalismo e apresentar para o seu público o resultado de muito trabalho realizando antes do show. 

Em outras palavras, um festival pode projetar uma banda a novos patamares, ou afundar por definitivo a sua carreira. Felizmente, no Schin Fest Rock, além da qualidade da estrutura e de organização, tivemos shows incríveis na primeira noite, revelando que as bandas da velha e nova geração do rock macuxi estão cada vez mais profissionais e maduras para aproveitar a oportunidade que um festival da projeção do Schin Fest Rock pode proporcionar à carreira. 

A primeira noite do Schin Fest Rock deu uma prévia do que seria a segunda e última noite de festival, também eclética nos estilos, e superior em público em relação a noite de abertura. Os problemas com a passagem de som e o atraso do cronograma na primeira noite também foi corrigido pela produção – ponto positivo - inclusive adiantando o horário dos shows, que beneficiou as bandas e o público que chegou cedo a Praça Velia Coutinho para não perder nenhum show. 

OS SHOWS 

A banda PROJETO CHURRAS abriu a programação do último dia do Schin Fest Rock e aproveitou a oportunidade de participar do maior festival de rock de Roraima para gravar seu primeiro DVD ao vivo. Infelizmente o blogger não chegou a tempo para prestigiar o show dos garotos da Churras, e vai aguardar o lançamento do DVD da banda para resenhar o show aqui para o nosso leitor. 

Créditos | Victor Pium
JAMROCK - show impecável e inspirador

Acompanho a carreira da JAMROCK desde o início. Também tive o prazer de produzir a banda no início da sua carreira, e acompanhar a evolução pessoal e profissional de cada jamba, as suas conquistas, os lançamentos, e shows memoráveis que já realizaram, incontáveis para descrever aqui... Assistir os jambas em cima do palco hoje é uma alegria e satisfação imensa para todos que apoiam a música roraimense. A banda é hoje uma das maiores referências para as novas gerações não só do rock, mas da música de Roraima, e mostrou no palco do Schin Fest Rock porque o grupo é hoje a cara da nova música brasileira. Mais um show impecável e inspirador, dos maiores talentos da música roraimense nos dias de hoje. Orgulho para todos nós! 

Créditos | Victor Pium
BEN CHARLES - psicodelia amazônica

O Schin Fest Rock leva o nome do rock na essência, mas abriu as portas para outros estilos. O legal de ter uma cena heterogênea como é o caso da roraimense, é que possibilita ao organizador de um evento misturar vários estilos na programação e abarcar um número maior de público para vários artistas. Nesse sentido, ter no line up artistas do calibre de BEN CHARLES é um verdadeiro privilégio. O músico amazônico de alma indígena subiu no palco do Schin Fest Rock para entregar um show psicodélico, experimental e lisérgico que revisitou grande parte da sua extensa obra e ainda apresentou música inédita do novo disco – Duben - que segundo o próprio, tem a essência do rock caboco, que pavimenta há mais de 30 anos a obra do expoente da música roraimense. Ben Charles é daqueles artistas verdadeiramente alquimistas do som, capazes de elevar as frequências e notas musicais a patamares elevados em nossas consciências. Seguramente, o show mais psicodélico e experimental do Schin Fest Rock. Magicamente memorável! 

Após um combo de muita psicodelia, reggae e música roraimense foi a vez do punk rock sujo e honesto da banda ARROTO DO SAPO invadir o palco do Schin Fest Rock. Sem firulas, como deve ser uma banda punk, o Arroto do Sapo fez um set rápido, sujo, intenso e anárquico no Schin Fest Rock, com direito a frases de protesto com a “estrutura muito organizadinha” do evento – nas palavras do punk Zé do Arroto - o que não é comum para uma banda punk (risos) e covers de clássicos do punk rock como ‘Papai Noel FDP’ e também da banda Stooges. Músicas autorais da banda também fizeram parte do repertório. Para os fãs da podreira punk rock tupá tupá, Arroto do Sapo mostrou em 20 minutos como é que se faz um show punk de verdade. Bom pra c******! 

Créditos | Paula Marini
VELUDO BRANCO - Celebrando 10 anos de história

O blogger teve o prazer de participar de 9 das 11 edições do Fest Rock. Desde a primeira edição realizada pelo Sesc, e agora também na versão 2016 do festival, acompanhei a evolução do evento e o que provocou na cena rock roraimense. A história da VELUDO BRANCO está intimamente ligada ao Fest Rock. Falar sobre seu próprio show de uma perspectiva pessoal não cabe aqui, mas resumindo a história, para nós da Veludo Branco foi uma noite de celebração ao nosso legado, especialmente pela participação do baixista Mirocem Beltrão, que esteve com a banda por 4 anos e tocou em várias edições do festival com a banda. Foi um grande prazer para o power trio apresentar para uma nova geração do público roraimense a síntese da discografia da banda, em um dos shows mais divertidos e bem produzidos já feitos pela Veludo Branco. 

Créditos | Victor Pium
GARDEN - mais um show visceral dos dinossauros do rock

A banda GARDEN foi e ainda é a referência de profissionalismo, versatilidade e relevância no rock roraimense. Com 20 anos de estradas, os gardens entregaram no Schin Fest Rock mais um show coeso, relembrando sucessos do seu primeiro disco e músicas do ainda inédito segundo disco. Ouvir a banda Garden é desde sempre um deleite para qualquer fã ávido de rock. Assistir uma banda madura, competentíssima que destila riffs matadores pelas mãos do guitarrista Rodrigo ‘Baraboy’ Baraúna, com a cozinha sólida e sempre inspirada de Nekinhu Amaro e Neto Baraúna somada ao vocal versátil de Siddhartha Brasil é uma verdadeira aula de como se fazer rock com competência e lastro. Sempre um bom show dos dinossauros do rock macuxi, digno dos seus 20 anos de história! 

Em 2013 o Roraima Sesc Fest Rock encerrou sua história com um dos shows mais altos, esperados e prestigiados até hoje em todas as edições do festival, com a banda Sepultura. Naquele ano, não só a maior banda de metal fez história tocando em Roraima, mas uma prata da casa, a banda Iekuana, provou que não é preciso investir quantias grandes de dinheiro em atrações nacionais para realizar um festival de rock com boas atrações. 

*Créditos | Tom Souza
IEKUANA - A maior banda de metal de Roraima

A IEKUANA conseguiu superar o que fez em 2013 no Roraima Sesc Fest Rock. Celebrando uma carreira gloriosa, os Iekuanas receberam a responsabilidade de fechar o Schin Fest Rock 2016 e o fizeram da melhor maneira possível, registrando a apresentação para um DVD ao vivo a ser lançado brevemente. Não há linhas suficientes para descrever o que foi a performance da Iekuana no Festival... Um som brutalmente alto, pesadíssimo e bem mixado, uma banda com sede de metal, um público fiel, headbanguer, se quebrando na frente do palco e gritando a plenos pulmões todas as músicas autorais da banda foram os ingredientes, do mais alto nível, para o encerramento perfeito do maior festival de rock de Roraima. 

*Créditos | Tom Souza
IEKUANA - Encerrando com lastro o Schin Fest Rock 2016

A Iekuana merece todo o reconhecimento pelo seu trabalho, e ver o vocalista Stallin Buckley mergulhar no público enquanto a banda sentava a púa sem dó nem piedade, foi um dos momentos inesquecíveis e definitivamente bem registrado para a história do rock macuxi. Sem mais, a Iekuana é a maior banda de metal de Roraima, e também do norte do Brasil. 

O QUE FICA? 

Não há o que discutir. O Schin Fest Rock 2016 provou porque é o maior, mais tradicional e importante festival de rock de Roraima. Em dois dias de evento, o festival apresentou para o público roraimense shows para todos os gostos, reunindo bandas da velha e nova geração, artistas de Roraima,revelando novas promessas do rock roraimense, e provando que é possível organizar um belo festival de rock em Roraima com qualidade e estrutura compatível com shows nacionais, valorizando toda a cadeia produtiva da música feita em Roraima. 


O Schin Fest Rock também fez uma justa homenagem a todos que fizeram parte da sua história, não só com as bandas. Foi muito emocionante ver Siddhartha Brasil, Alexandre Horta e o patrono do rock roraimense Kildo Albuquerque discursando no palco do Festival. Foi por causa dos sonhos desses caras, lá em 2001 e depois em 2004, pelo amor incondicional que têm pelo rock, que hoje temos este verdadeiro patrimônio da cultura de Roraima, o Fest Rock. 

O Festival serviu para muitos propósitos, além de unir a cena, valorizar as bandas que participaram (incluindo o pagamento de cachê – ponto positivo e essencial para valorizar de verdade os artistas)... Serviu também para tirar muitas bandas de Roraima da zona de conforto e do ostracismo, inspirar a nova geração do rock roraimense a crescer e amadurecer cada vez mais, se profissionalizar, pois só assim crescemos e ganhamos espaço e a oportunidade de participar de um festival com a relevância do Schin Fest Rock. 


A próxima edição do Fest Rock se houver, e tem tudo para acontecer, certamente vai superar esta em todos os termos, mas principalmente, vai contemplar o seu maior propósito, de unir e celebrar o rock roraimense. 

Há na cena rock macuxi excelentes bandas que podem fazer parte das próximas edições, entre elas Dr. Yoko, Míssil Javali, Geração Roots, Bali-Rádio, artistas de Roraima para dar versatilidade ao line up, como os consagrados George Farias e Eliakin Rufino, e até abrir espaço para o intercâmbio e reestabelecer a conexão com as cenas de rock da região norte... 

As possibilidades são infinitas, mas tudo só pode se tornar realidade se prevalecer o mesmo espírito que forjou este festival, de união, de cooperação, de responsabilidade, profissionalismo e força de vontade de todos que participaram direta e indiretamente para a realização do Fest Rock. Sem o espírito de equipe e respeito não se conquista nada, e o Fest Rock transbordou união e força de vontade que fizeram do evento o grande sucesso que foi. 

AGRADECIMENTOS 


O Blog Roraimarocknroll agradece o convite da produção do Schin Fest Rock para apoiar e fazer a cobertura do Festival, especialmente a equipe Shop Som (André Vieira, Neto Baraúna e Amanda), aos patrocinadores REC Distribuidora, Cerveja Schin, Shop Som, Governo de Roraima – por meio da Lei de Incentivo a Cultura -, Jump Store, toda a equipe de palco, técnicos de som, de luz, efeitos visuais, fotógrafos e cinegrafistas, a Polícia Militar de Roraima, Prefeitura de Boa Vista por gentilmente ceder o Palco Velia Coutinho para a realização do Festival e ao público mais insano que já prestigiou o evento. Temos muita honra e orgulho de ter feito parte dessa história. 

Parabéns a todas as bandas e artistas que participaram do Schin Fest Rock. Que venha a edição 2017 do Fest Rock, e estaremos lá, seja prestigiando, seja tocando, mas acima de tudo apoiando o Festival, porque o rock não pode parar! 

Fecha a conta.

26 de abr de 2016

SENTA A PÚA – SCHIN FEST ROCK – O MAIOR FESTIVAL DE ROCK QUE RORAIMA JÁ VIU (PARTE 1)


Maior, mais tradicional e importante festival de Rock de Roraima, retorna a cena roraimense com a 11ª Edição oficial, elevando o nivel do rock roraimense a novos patamares, celebrando a velha e nova geração do rock macuxi e provando que a chama do metal arde inesgotavelmente no peito dos headbanguers de Roraima. Um festival que entra para a história do rock acima da linha do Equador, como o maior e mais inesquecível de todos os tempos em Roraima. 

Por Victor Matheus – www.roraimarocknroll.blogspot.com

A cidade de Boa Vista em 2001 era bem diferente dos dias atuais. Ser jovem naquela época e gostar de rock significava ser um peixe fora da água. Havia poucos lugares para ouvir bandas ao vivo, entre eles a sorveteria Gela Guela e o Restaurante Ville Dumont, onde frequentemente a banda Garden, uma das mais expressivas e importantes bandas daquele período (e ainda hoje), tocava com frequência. Bandas autorais eram raridade, e eventos e festivais de rock um sonho distante. 

O gramado da sorveteria Gela Guela recebia com frequência shows da banda Garden e bandas convidadas. O sucesso do evento veio logo, com a presença cada vez maior do público, inclusive sendo o palco para uma das primeiras apresentações da primeira banda deste blogger que aqui escreve, a PaPa VeLHas. Nascia ali naquele gramado da Praça Ayrton Senna, a ideia de um festival de rock. 

Créditos | Arquivo Pessoal Alexandre Horta
Programação do 1º Fest Rock realizado em 2001

Naquele ano, Siddhartha Brasil (banda Garden), Alexandre Horta (Tsunami/LN3) e Gustavo Abreu (proprietário do Gela Guela), inspirados pelo sucesso dos shows que aconteciam no Gela Guela, idealizaram um grande festival de rock, na quadra de futsal da Praça Ayrton Senna, em frente a sorveteria, com uma estrutura dignida de grandes arenas à epoca, 22 shows de bandas locais e mais a banda amazonense João Pestana no line up e 3 dias de evento com entrada franca. Nascia em 2001 o FEST ROCK. 

A primeira edição do Fest Rock foi sucesso absoluto. Na época, o blogger que aqui escreve tinha 16 anos, tocava guitarra numa banda iniciante formada por amigos de escola e ficou impressionado com o tamanho festival. Naqueles três dias de festival, caminhar no gramado da praça com os amigos ouvindo rock ao vivo era como estar num filme retrô, em Woodstock, Rock in Rio ou Holywood Rock... O Fest Rock foi tão surreal para os padrões da época, que demorou a cair a ficha. Aquele evento era o sonho de muitos roqueiros na época, um verdadeiro oásis para os banguers, sobretudo porque Boa Vista tinha muita carência de shows de rock. 

Créditos | Arquivo Pessoal Alexandre Horta 
O palco do 1º Fest Rock

Depois do Fest Rock a cena rock macuxi literalmente explodiu. A busca constante por palcos onde pudessem tocar e reunir a galera, fez com que alguns líderes de bandas, entre eles Siddhartha Brasil e Alexandre Horta (os mesmos idealizadores do Fest Rock), procurassem o Sesc (Serviço Social do Comércio) para tentar encontrar uma alternativa, e deram sorte. O diretor regional do Sesc, Kildo Albuquerque, um inveterado roqueiro, atendeu de pronto a sugestão das bandas. Desse encontro nasceu o PROJETO ESPAÇO ROCK. 

Lançado em 16 de julho de 2004, com uma noite de shows que reuniu 11 bandas de Boa Vista, o projeto Espaço Rock do Sesc Centro foi a força motriz que impulsionou por uma década o rock do extremo norte do Brasil. O templo do rock, como ficou conhecido, foi palco de grandes shows, eventos, festivais, e encontros mensais da massa roqueira que finalmente encontrara um espaço para celebrar seu amor ao rock. 

Créditos | Arquivo Pessoal Alexandre Horta 
A 1º edição do Fest Rock em 2001 fez história

O sucesso do Projeto foi imenso, e um ano após a criação do Espaço Rock, o FEST ROCK retornava a cena, agora organizado pelo Sesc Roraima, e com um novo nome de batismo: RORAIMA SESC FEST ROCK, um festival para celebrar o Dia Mundial do Rock reunindo bandas autorais, covers, de tributo e convidadas. 

O RORAIMA SESC FEST ROCK ACONTECEU DE 2005 ATÉ 2013, SOMANDO 9 EDIÇÕES, realizadas no Sesc Centro, Ginásio do Sesc Mecejana e área externa do Sesc Mecejana, encerrando sua história no dia 14 de julho de 2013, com o show antológico da maior banda de metal do Brasil, o Sepultura. 

Créditos | Arquivo Pessoal Alexandre Horta 
1º edição do Fest Rock em 2001

Com o fim do Fest Rock, a cena rock de Roraima sofreu um duro revés. Aos poucos, a unidade que o Festival trazia a cena rock e as bandas foram dissipando-se, e o rock macuxi perdendo força, expressividade e união. 

Por meio da Lei Estadual de Incentivo a Cultura, o projeto Fest Rock foi aprovado em 2014, mas somente em 2016 pode ser viabilizado. Com o patrocínio da Cerveja Schin, REC Distribuidora, Shop Som e Governo de Roraima, o mais importante festival de rock de Roraima voltava à cena na Praça Velia Coutinho, com o mesmo espírito e a essência que fez dele em 2001 um divisor de águas na história do rock do extremo norte do Brasil. 

Em 2 dias de evento, a Praça Velia Coutinho recebeu o show de 14 bandas locais, a apresentação da Orquestra Experimental do Instituto Boa Vista de Música tocando versões orquestradas de clássicos do rock e a presença de um público heterogêneo e sedento por muito rock, em alto e incontáveis decibéis. 

A estrutura do Fest Rock foi, sem dúvida, a maior já montada para um festival do gênero no estado de Roraima, superando a estrutura da última edição realizada em 2013, o que parecia impossível e surpreendendo tanto as bandas como o público. 

Equipe do Schin Fest Rock e o blogger

Com mais de 10 toneladas de equipamentos, o palco do Fest Rock trouxe o que há de melhor em tecnologia de entretenimento para shows ao vivo, com um backline monstro de alto nível, som digital, 3 painéis de LED para projeção de imagens e transmissão dos shows ao vivo, registro audiovisual com drones, câmeras de vídeo de última geração, gravação de áudio multipista de todos os shows, e uma equipe técnica com os melhores profissionais do ramo de Roraima. 

Além da estrutura de palco, o Fest Rock contou com banheiros químicos para o público, barracas para venda de bebidas, com cerveja do patrocinador a preço promocional de R$ 2,50, Praça de Alimentação, stand da loja Jump Store, apoiadora do evento, comercializando produtos de rock, a presença da Polícia Militar com uma Central de Ocorrências, além do monitoramento com câmeras em pontos estratégicos da Praça Velia Coutinho e camarim exclusivo com bebidas e quitutes para as bandas, o sonho de qualquer artista se tornando realidade. 

OS SHOWS 

Em abril inicia em Roraima o período de chuvas, que não se fez de tímida e acabou atrapalhando a passagem de som das bandas no dia anterior ao evento, atrasando o cronograma dos shows, e provocando um atraso de 1 hora na programação por conta do mal tempo, mas que não prejudicou a primeira noite de evento. 

Na abertura do Schin Fest Rock, o público conferiu um show especial com a Orquestra Experimental do IBVM, composta por 40 músicos que executaram clássicos do rock internacional rearranjados para o estilo erudito. 

Créditos | Victor Pium
PONTO 40  - nova geração do metal fez bonito no Schin Fest Rock

PONTO 40 foi primeira banda a subir no palco do Schin Fest Rock. O grupo, ainda novo na estrada do rock, apresentou covers de metal e músicas autorais, bem executadas, com riffs pesados e distorcidos do guitarrista Caio Zanis, revelando ser uma boa promessa das 6 cordas, bateria insana e brutal bem tocada pelo pequeno prodígio Level Macuxi, e boa presença de palco do vocalista Hyago Lima e do baixista Elizeu ‘Gigante’ Silva, aquecendo o público e trazendo os primeiros headbanguers para bater cabeça na frente do palco. A Ponto 40 representa a nova geração do rock roraimense, com muita competência e potencial para levar adiante a chama do metal macuxi. Eis aí um grupo que aponta como promessa do metal, e muito em breve pode surpreender muito se continuar fazendo o som coeso e brutal que apresentou no palco do Schin Fest Rock. 

Créditos | Victor Pium
GUYBRAS - o reggae do my friend Mike GuyBras

“Hey maluco se é bom deixa rolar”. O reggae também teve espaço na programação do Schin Fest Rock. A veterana banda GuyBras, do sangue bom my friend Mike GuyBras, trouxe o ritmo da Jamaica e músicas próprias para o palco do Fest Rock, e com todo o seu carisma ganhou o público logo nos primeiros acordes. A vibe da GuyBras arrebata de imediato, e ver um dos mais carismáticos artistas de Roraima, o guyanense Mike GuyBras, distribuindo sorrisos e mensagens positivas no palco é sempre uma inspiração. Também destacamos a competente banda GUYBRAS, que tem na back vocal Lionella Edwards um dos grandes diamantes da música de Roraima. Durante o show, a GuyBras ainda abriu espaço para outra banda de reggae dar uma canja, a Geração Roots, que só engrandeceu mais o show dos manos do Pintolândia. Foi lindo! 

Na sequência do Schin Fest Rock, subiu ao palco a banda Johnny Manero, tocando sua músicas autorais já conhecidas do público, e literalmente atropelando o apresentador do evento Orib Ziedson, antes de tocar sua última canção e encerrar a apresentação. 

Créditos | Victor Pium
ESTADO DE COMA apresentou o show mais brutal do Schin Fest Rock

O metal sempre foi um dos estilos com maior adesão de público no rock roraimense. Em 2001 a banda Estado de Coma representava o metal extremo roraimense e também fez parte da primeira edição do Fest Rock. Após um hiato de longos anos, a banda retornou a cena em 2016, mais brutal, coesa e agressiva do que nunca e foi assim, em altos decibéis, que a Estado de Coma fez no palco do Schin Fest Rock um dos shows mais brutais e altos do Fest Rock, para o deleite da massa headbanguer que literalmente se quebrou na frente do palco ao som de covers clássicos das bandas Brujeria e Slayer, entre outros. Para os ouvidos mais desavisados, foi um golpe sonoro brutal, e para os fãs do som pesado, uma catarse do mais puro e extremo brutal death metal made in Roraima. Lastro total! 

Créditos | Victor Pium
O cardume rocker DITAMBAH consolidou a nova formação no Schin Fest Rock

A banda Ditambah é formada por veteranos do rock, com Alexandre ‘Serrotão’ Horta na guitarra e Jorge Holanda no contrabaixo, ambos, remanescentes da lendária banda LN3, antiga Tsunami, que também fez parte do primeiro Fest Rock. No Schin Fest Rock a banda apresentou sua nova formação, agora com Franklin Lima na bateria, Roberto Mebs na guitarra base e o poeta e vocalista Rodrigo Mebs no vocal. O cardume rocker apresentou seu pós punk sujo, poético e visceral, acrescido de doses cavalares de peso com a nova formação, e ainda homenagearam a música de Roraima, com uma versão pesadíssima da música ‘Tudo Índio’, do poeta roraimeira Eliakin Rufino. Selaram o show com o clássico contestador ‘Fé de mais não cheira bem’, mantendo os banguers batendo cabeça na frente do palco Velia Coutinho e mostrando que a velha guarda do rock macuxi ainda tem muita lenha pra queimar. O grande tambaqui celestial agradece. 

Junte alguns músicos das bandas Johnny Manero, Projeto Churras, Red Roof e terá mais uma, das muitas versões, da banda Mr Jungle, que apresentou no Schin Fest Rock um repertório com músicas do seu primeiro e único disco oficial – Mr Rock N’Roll -, covers de bandas locais , entre elas da banda Johnny Manero (que havia tocado a mesma música algumas horas antes no festival) e a manjada arroz de festa “highway to hell”, no show que, segundo o próprio vocalista, teve apenas 3 ensaios para ser apresentado ao público por uma banda com 16 anos de estrada. 

Créditos | Victor Pium
A COISA - o show mais esperado da primeira noite do Schin Fest Rock

Encerrando a primeira noite do Schin Fest Rock, a banda A COISA, do performer Mr Gal, não decepcionou os fãs do show mais esperado da noite, transformando o palco do Schin Fest Rock num verdadeiro teatro horror show com uma performance irretocável do mais icônico front man do rock roraimense. Entre críticas, performances bizarras e provocativas, Mr Gal mostrou porque A COISA é a cara do Fest Rock e a certeza de um belo espetáculo visual, sonoro e subversivo, para o deleite do público, e orgulho do rock roraimense. 

Continua...

COLUNA RORAIMAROCKNROLL - ANO 5 – 44ª EDIÇÃO




NESTA EDIÇÃO: PAPO CABEÇA, FÁBIO GOMES, SOM DO NORTE, CORCEL 73, BLUTS, THE JOY, A COISA, SCHIN FEST ROCK, ROCKNBEATS, AZZIZ, GARAGEM DO ROCK, RÍMOLO PINA, LUCÉLIA FERRAZ, CÁSSIO FREITAS, INFÂMIA, 
________________________________________________________________________ 

ABRE A CONTA
Bom dia rocker! Neste fim de semana que passou aconteceu o Schin Fest Rock 2016, e já deixa saudades. O maior e mais tradicional festival de rock de Roraima reuniu 14 bandas e o show da Orquestra Experimental do Instituto Boa Vista de Música. Foram 2 dias de celebração ao rock macuxi, com shows memoráveis numa estrutura nunca antes vista em Roraima para esse tipo de evento, somando mais de 10 toneladas de equipamentos de som, luz e efeitos visuais, para o deleite do público e êxtase das bandas. A coluna Roraimarocknroll parabeniza toda a equipe do festival, aos apoiadores e patrocinadores por acreditarem no projeto, e especialmente aos idealizadores do Festival que nasceu em 2001 e já chega a 11 edições, e promete nunca mais parar! Nossa coluna de hoje ainda tem muitas novidades sobre o rock macuxi, que continua com mais eventos nesse fim de semana, a sessão especial Papo Cabeça com nosso parceiro, o jornalista Fábio Gomes, um rock list clássico do baterista Rímolo Pina, os últimos dias para votar na enquete e escolher a banda do mÊs de abril do rock roraimense, e nossa trip pelas redes sociais. Abril está chegando ao fim, e já entrou pra história do rock de Roraima por todos os eventos realizados... Seja bem vindo à coluna Roraimarocknroll, porque a história do rock você lê primeiro aqui! Boa Leitura, inspirada semana, e ótima terça-feira! Let’s go! - Victor Matheus. 
________________________________________________________________________ 

PAPO CABEÇA
ETAPAS EM COMBUSTÃO 

Por Fabio Gomes, de Belém, para o Papo Cabeça

Marisa Monte começou a carreira lançando um CD ao vivo. Mallu (ainda Magalhães) estourou aos 15 anos no MySpace, com quatro músicas cuja gravação tinha pago do próprio bolso. Anitta conseguiu seu primeiro contrato profissional aos 18 anos, em função dos vídeos que postava em seu canal do YouTube desde os 16. O que todas elas têm em comum? Terem sido ‘acusadas’, em algum momento, de estarem “queimando etapas”. 

Mas quem é que define que etapas é necessário percorrer numa carreira artística? Quem decide, por exemplo, é o momento de uma cantora ou uma banda lançar seu primeiro disco, seja apenas na internet, seja físico? Ou de cantar apenas composições próprias, ou escritas especialmente para sua voz, e não ficar repetindo a eterna parada de sucessos que se escuta nos bares da vida? Ou largar o circuito de barzinhos e se aventurar no palco de um teatro? Penso que cabe a cada artista decidir quando é este momento - até porque, se for de fato prematuro, a resposta não se fará esperar.

Há outro fator também que parece animar os 'novatos' a "queimar etapas": o estabelecimento de seu próprio status como artista. Como já me disse o violonista gaúcho Maurício Marques numa entrevista de 2005: Parece que passei a existir depois do CD. Isto é maluco, você estuda e toca anos a fio, grava com muitos, vai a todos os festivais (eu já fui a todos e já devo ter umas boas 300 gravações) mas você só existe se tiver um disco. Para grandes contratantes, você precisa enviar junto com seu projeto de show a ser vendido... um CD (ou seja, se você não tiver, está fora do jogo).

Logo, se você decidiu que vai viver de arte, o momento em que seu trabalho estará disponível para ser apreciado por fãs e gerar contratações tem que ser decidido por Você, eventualmente por sua equipe de produção (caso você já a possua), e não seguir um manual que nunca existiu.

Portanto, se você tem uma mensagem que considera importante mostrar ao mundo, faça isso, o que não faltam hoje são canais que o possibilitem. Nossos ouvidos agradecem.
________________________________________________________________________ 

VOTAÇÃO
 
*Créditos: Facebook/Corcel73
Corcel 73 concorre a banda do mês de abril
Encerra nesta sexta feira, 29 de abril, a Enquete do Blog Roraimarocknroll para o público escolher a banda do mês de abril do rock roraimense. Participam da votação 3 bandas autorais, entre elas Bluts, Corcel 73 e The Joy. A cada mês, uma enquete com nomes do rock autoral roraimense é disponibilizada no blog para votação. Ao final de cada enquete, a banda mais votada ganhará destaque na coluna do Blog no jornal Folha de Boa Vista, além de brindes e cortesias do blog, e uma divulgação especial nas redes sociais do blog Roraimarocknroll e seus parceiros. Vote no www.roraimarocknroll.blogspot.com
________________________________________________________________________ 

ROCKNBEATS
*Créditos: Divulgação/Rocknbeats
Acontece em Boa Vista nesta sexta feira, dia 29 de abril, a estreia do Rocknbeats Boa Vista Especial American Party no Jack Lounge! A festa é sucesso em mais de 55 cidades pelo Brasil e promete grande sucesso também em Roraima e conta com apoio do Blog Roraimarockrnoll. Saiba mais sobre a RocknBeats no www.facebook.com/Rocknbeats-Boa-Vista e concorra a entradas vips. #rocknbeats
________________________________________________________________________ 

GARAGEM DO ROCK
*Créditos: Divulgação / Azziz
Neste sábado, 30 de abril, acontece a primeira edição do projeto Garagem do Rock, com shows das bandas Johnny Manero, Haadj e Azziz, a partir das 22 horas na Rua José Magalhães, Centro (ao lado da Caixa Econômica). As pulseiras podem ser adquiridas ao preço de R$ 15,00 pelos telefones 98114.1800 e 98121.2142. O Garagem do Rock tem apoio do Jornal Folha de Boa Vista e Blog Roraimarockrnoll. Bora lá? #garagemdorock
________________________________________________________________________ 

MOMENTO POLAROID
Pelas lentes do Blog Roraimarocknroll a história do rock roraimense é contada... o Registro é da banda A Coisa no Schin Fest Rock 2016, que aconteceu nos dias 23 e 24 de abril de 2016 na Praça Velia Coutinho... Uma bela imagem digna de polaroid! #acoisa #schinfestrock #polaroid
________________________________________________________________________ 

ROCKLIST
*Créditos: Orib Ziedson
O baterista Rímolo Pina, da banda Iekuana, 
 escolhe cinco músicas essenciais na sua #RockList. Confira:

1. Tom Sawier (Rush)
2. Two minutes two midnight (Iron Maiden)
3. Bohemian Rhapsody (Queen)
4. Black Dog (Led Zeppelin)
5. Shine on crazy in diamond (Pik Floyd)
________________________________________________________________________ 

INSTAROCK
A semana do rock roraimense no Instagram

#Cássio_Freitas
Siga @cassiofreitas2

#Lucélia_Ferraz
Siga @luceliaferraz

#Infâmia
Siga @bandainfamia

Siga o Instagram do Blog Roraimarocknroll @roraimarock
________________________________________________________________________ 

RORAIMAROCK INDICA
Confira os perfis e páginas que você deve acompanhar nas redes sociais

#TheJoy
www.facebook.com/TheJoyIndie

#Bluts
www.facebook.com/BandaBluts

________________________________________________________________________ 

FECHA A CONTA
Para se manter informado sobre tudo que acontece no rock roraimense 
Acesse o blog da coluna, no www.roraimarocknroll.blogspot.com
Siga-nos no twitter @roraimarock 
Curta nossa página no facebook/blogroraimarocknroll
Participe da coluna com sugestões através do e-mail roraimarock@gmail.com 

PUBLICAÇÃO 
JORNAL FOLHA DE BOA VISTA | CADERNO B 
COLUNA RORAIMAROCKNROLL | ANO 5 
44ª EDIÇÃO | 26/04/16

20 de abr de 2016

GARAGEM DO ROCK - PROJETO MUSICAL RESGATA CLÁSSICOS DO ROCK

Créditos | Pablo Felippe
As bandas Haadj, Azziz e Jhonny Manero apresentam clássicos do rock. O evento será realizado a partir das 22 horas na Rua José Magalhães, no Centro


Com a proposta de resgatar clássicos do rock nacional e consagradas bandas internacionais, três bandas se reúnem no próximo dia 30 de abril no projeto Garagem do Rock. O evento será realizado a partir das 22 horas na Rua José Magalhães, no Centro (Ao lado da Caixa Econômica).

No palco, se apresentam Jhonny Manero com músicas autorais influenciadas pelo blues e rock clássico. Azziz, estreante no cenário do rock pop, com repertório dedicado a músicas de bandas como Barão Vermelho, RPM, Legião Urbana, Nenhum de Nós e Cazuza. E por fim, Haadj, que fará um mix de sucessos de clássicos do rock internacional de bandas como Led Zeppelin, Pink Floyd, Iron Maiden, Metallica, Scorpions e repetindo o sucesso que foi o especial Guns N’ Roses. 

De onde vem o termo Garagem?

O projeto retrata o longo caminho a ser percorrido por aqueles que desejam seguir a carreira musical, até se tornarem “astros do rock”. Caminho este que inclui desde o processo de formação da banda, necessitando de profissionais com talento e carisma, até estratégias de atuação não só como músicos.

Deve-se à origem do termo informal ‘rock de garagem’, as bandas dos adolescentes da época que desejavam seguir seus ídolos de rock, mas que não podiam pagar as horas caras de ensaios musicais em estúdios profissionais, com seu alto custo de aluguel, e, como alternativa, ensaiavam nas garagens e quintais de casa.

Ingressos

Para a realização do Projeto Garagem do Rock os convites limitados serão vendidos antecipadamente, e as informações podem ser obtidas pelos telefones 98121-2142 e 98114-1800. O apoio para a realização do projeto Garagem do Rock é da Folha de Boa Vista.

Conheça as bandas:

Johnny Manero
Formada por Yuri Lopes, Jacy Neto, Kássio Carvalho e André Gomes em janeiro de 2010. Retratam a vida de uma alma roqueira. Amor, bebidas, festas, mulheres e situações do cotidiano são temáticas que permeiam as composições.

Azziz
Formada por Emerson Matos (vocal), Simas Neto (guitarra), Matheus França (contrabaixo) e Cláudio Vianna (bateria), a Azziz tem como proposta despontar no cenário local e agradar a diversas gerações que buscam se divertir na noite boa-vistense. Em seu repertório, ritmos como pop rock e clássicos do rock nacional.

HAADJ
A paixão por grandes clássicos do rock motivou os amigos Gleison Albuquerque (vocal), Deivyson Moura (guitarra), Jaderson Moura (baixo) e Agnaldo Sanshes (bateria) a tocarem juntos desde o ano de 2003, porém a banda Haadj foi oficializada há oito anos.

Serviço
Garagem do Rock
Data: 30 de abril
Local: Rua José Magalhães, no Centro (Ao lado da Caixa Econômica)
Informações: 98121-2142 e 98114-1800

19 de abr de 2016

COLUNA RORAIMAROCKNROLL - ANO 5 – 43ª EDIÇÃO - ESPECIAL FEST ROCK


NESTA EDIÇÃO: RODRIGO MEBS, SCHIN FEST ROCK, A COISA, IEKUANA, VELUDO BRANCO, GARDEN, BEN CHARLES, GUYBRAS, ESTADO DE COMA, DITAMBAH
________________________________________________________________________ 

ABRE A CONTA
Bom dia rocker! Neste fim de semana retornar a cena do rock de Roraima o maior, mais importante e tradicional festival do gênero, o Schin Fest Rock. Sou testemunha ocular da história desse festival que ao longo de 11 edições (a primeira foi realizada em 2001 e outras nove edições, de 2005 a 2013 organizada pelo Sesc Roraima) ajudou a fomentar o rock do extremo norte do Brasil e incentivar as bandas e músicos a mostrar sua música autoral, homenagear seus ídolos e celebrar o ritmo que move milhões de jovens , adultos e entusiastas há mais de 60 anos pelo mundo e aqui em Boa Vista também... Quando falamos de Fest Rock, temos que prestar sempre nossa homenagem ao patrono do rock macuxi, o grande roqueiro Kildo Albuquerque, que a frente da diretoria regional do Sesc Roraima, e junto com os roqueiros Siddhartha Brasil, Rodrigo e Neto Baraúna, Alexandre Horta entre muitos outros rockers, idealizou e deu vida ao Festival que foi protagonista por excelência ao longo dos anos do nosso rock roraimense e também ao Espaço Rock do Sesc Centro. Pude participar como músico e banda de 8 das 10 edições do Festival, e neste ano que minha banda Veludo Branco celebra 10 anos de estrada, estaremos novamente no palco desse verdadeiro patrimônio cultural de Roraima. A edição de hoje da coluna Roraimarocknroll é uma homenagem especial ao Fest Rock, e compartilha com o nosso leitor as expectativas dos principais shows esperados pelo público neste fim de semana na praça Velia Coutinho... Ainda temos um papo reto com o vocalista e poeta Rodrigo Mebs, da banda Ditambah, que também fará parte desta festa. Hoje vamos celebrar, mais do que nunca a história do rock de Roraima, e reconhecer aqui as bandas e artistas que escreveram e escrevem a história do rock macuxi, e nos inspira semanalmente a escrever sobre o que amamos: o rock n’roll... Seja bem vindo à coluna Roraimarocknroll, porque a história do rock você lê primeiro aqui! Boa Leitura, inspirada semana, e ótima terça-feira! Let’s go! - Victor Matheus. 
________________________________________________________________________

PAPO RETO 
*Créditos: Zanny Adairalba
O poeta e vocalista Rodrigo Mebs, da banda Ditambah, 
responde a quatro perguntas do Papo Reto da nossa coluna. Confira: 

A Ditambah surgiu em 2013 abalando as estruturas do rock roraimense e participando de vários eventos e festivais, entre eles o Fest Rock... Como foi participar do maior festival de rock na época? 

Rapaz! Foi loucura! O primeiro Fest Rock a gente nunca esquece! (risos) Por sermos, na ocasião, uma banda recém-formada, sem muito lastro, (como diz o editor dessa coluna), participamos de uma enquete na internet, com votação do público, para escolher as últimas bandas que entrariam no evento daquele ano. Fomos escolhidos para uma prévia que foi no Bar do Moto Clube, e lá, com a avaliação de responsáveis, finalmente conseguimos o passe para a festa. Abrimos com muito orgulho a primeira noite do histórico SESC FEST ROCK. Foi fodástico! 

O Fest Rock é considerado o maior festival de rock de Roraima, e após um breve hiato volta à cena nesse fim de semana com a banda Ditambah participando novamente. Quais as expectativas sobre o Festival e o que podemos esperar da Ditambah? 

Pô! As expectativas são as melhores! Vai ser incrível voltar ao palco do Fest com tantas bandas que admiro mesmo. Viva o Rock De Roraima! A Ditambah tem algumas novidades que vão desde a chegada do Franklin Lima para assumir as baquetas do nosso queridão Cesar Matuza, que deixou a banda para focar em outros projetos bacanas, passando pela admissão de Roberto Mebs empunhando mais uma guitarra no palco, até músicas novas e novas velhas músicas que, com as mudanças citadas, acabaram ganhando uma nova cara e um novo peso. 

Nesta edição, o Fest Rock aglutina uma geração antiga do rock roraimense autoral com novas bandas da cena, de vários estilos e até reggae... O que o festival simboliza pra você? 

Penso que o Fest Rock é isso mesmo, união das gerações em torno de uma atitude RRock. É mesmo um grande evento que só faz crescer a cena Rock de Roraima. 

Rock e política sempre andaram em osmose... Nesse momento de mudança no cenário político e social, qual o papel do rock para a juventude? 

Bicho... O rock desde que surgiu, foi mesmo um protagonista do mundo político, por ser um ritmo que aglutina a massa jovem, por ter sido sempre ferramenta de contestação, de indignação, de quebra de paradigmas, de atitude mesmo. É porque o Rock tem uma coisa que poucas outras expressões artísticas tem que é seu caráter selvagem, sempre nos mostrando aquilo que realmente somos, e isso pode e deve ser usado para mudar qualquer cenário injusto. 
________________________________________________________________________

SCHIN FEST ROCK 
*Créditos: Ascom Sesc Roraima
SEPULTURA foi a atração da edição 2013 do Fest Rock
O maior e mais importante festival de rock de Roraima está de volta, o Schin Fest Rock. O festival acontece nesse fim de semana, dias 23 e 24 de abril na Praça Velia Coutinho e contará com show de 14 bandas e artistias autorais locais, entre eles A Coisa, Arroto do Sapo, Ben Charles, Ditambah, Estado de Coma, Garden, GuyBras Iekuana, JamRock, Johnny Manero, Mr Jungle, Ponto40, Projeto Churras, Veludo Branco e abertura da Osquestra de Rock do Instituto Boa Vista de Música. Mais informações acesse o blog da coluna e fique por dentro de tudo que rola no Schin Fest Rock. #festrock #rock 
________________________________________________________________________

PUBLICIDADE

________________________________________________________________________

A COISA 
*Créditos: Ascom Sesc Roraima
Um dos shows mais aguardados no Schin Fest Rock é da banda A COISA. Liderada pelo performático front man MR GAL, a COISA é uma das bandas mais emblemáticas do rock roraimense, e a cara do maior festival de rock de Roraima. A Coisa encerra a primeira noite do Schin Fest Rock e promete escrever mais um capítulo na história do Fest Rock. #ACoisa #MrGal 
________________________________________________________________________

IEKUANA 
*Créditos: Ascom Sesc Roraima
O público headbanguer pode esperar um show histórico da banda Iekuana no Schin Fest Rock. A banda promete a gravação do seu primeiro DVD ao vivo nesta apresentação, músicas do novo disco em fase de pré produção e proporcionar uma verdadeira parede sonora de riffs pesados e muita critica ao sistema, em todas as esferas. Vai ser memorável! #iekuana #metal 
________________________________________________________________________

VELUDO BRANCO 
*Créditos: Ascom Sesc Roraima
O power trio roraimense celebra 10 anos de história no palco do Schin Fest Rock, revisitando toda a sua discografia, e promete algumas surpresas para os fãs do trio mais etílico e reconhecido do rock do extremo norte do Brasil. Vai ter opala branco na trilha do asfalto, e nunca vai parar! #veludobranco #lastro 
________________________________________________________________________

GARDEN 
*Créditos: Ascom Sesc Roraima 
A banda Garden representa a história viva do rock de Roraima e seus integrantes são responsáveis pelo renascimento do maior festival do rock do extremo norte do Brasil... Celebrando duas décadas de história, os dinossauros do rock roraimense prometem fazer mais um show visceral, com clássicos autorais e homenagens ao rock n’roll. Vai ser uma performance para inspirar as novas gerações! #garden 
________________________________________________________________________

DITAMBAH 
*Créditos: Ascom Sesc Roraima 
O cardume rocker Ditambah é um dos grupos da nova geração do rock roraimense, mas com o DNA com cheiro de naftalina, músicas autorais com ecos de pós punk oitentista, letras ácidas, poéticas e uma performance visceral do front man Rodrigo Mebs, poeta e personalidade rocker macuxi, trazendo o ingrediente explosivo para um show antológico no Schin Fest Rock. O grupo ainda conta com os dinossauros do rock Alexandre Horta “Serrotão” (guitarra), Jorge Holanda (baixo) e os novatos Roberto Mebs (guitarra) e Franklin Lima (bateria). #ditambah 
________________________________________________________________________

ESTADO DE COMA 
*Créditos: Divulgação/Estado de Coma
Após um longo hiato na cena rock local, a banda Estado de Coma está de volta à cena para apresentar no Schin Fest Rock o som mais extremo e brutal entre as bandas desta edição. A Estado de Coma representa o puro metal extremo, com riffs rápidos, bateria insana, vocal gutural e a certeza de pescoços doídos e cabelos voando. Vai ser devastador para o deleite dos headbanguers! #estadodecoma #metal 
________________________________________________________________________

GUYBRAS 
*Créditos: Ascom Sesc Roraima
O reggae também será homenageado no Schin Fest Rock 2016. A veterana banda GuyBras do carismático vocalista Mike GuyBras se apresenta na primeira noite do Festival, trazendo no repertório grandes clássicos da banda e homenagem ao mestre bob Marley. Ei maluco, se é bom deixa rolar. #guybras 
________________________________________________________________________

BEN CHARLES 
*Créditos: Ascom Sesc Roraima
O músico multi-instrumentista e produtor musical Ben Charles tem uma extensa carreira musical, iniciada ainda nos anos 80 em bandas de rock em Roraima. Com mais de 30 anos de carreira, Ben Charles traz para o palco do Schin Fest Rock a mistura perfeita do rock, psicodelismo, regionalismo, e cultura afro brasileira, embebida de riffs e harmonias únicas traduzidas no som da guitarra de um dos artistas mais expressivos e relevantes da música de Roraima. #bencharles
________________________________________________________________________ 

FECHA A CONTA
Para se manter informado sobre tudo que acontece no rock roraimense 
Acesse o blog da coluna, no www.roraimarocknroll.blogspot.com
Siga-nos no twitter @roraimarock 
Curta nossa página no facebook/blogroraimarocknroll
Participe da coluna com sugestões através do e-mail roraimarock@gmail.com 

PUBLICAÇÃO 
JORNAL FOLHA DE BOA VISTA | CADERNO B 
COLUNA RORAIMAROCKNROLL | ANO 5 
43ª EDIÇÃO | 19/04/16