29 de abr de 2011

Agenda: VELUDO BRANCO NO FESTIVAL BLUES EXPLOSION

O power trio de rock n'roll VELUDO BRANCO embarca nesta sexta para Manaus para participar no sábado, dia 30 de abril do Festval Amazonense  BLUES EXPLOSION. 

Além do show, o trio participará de entrevistas nas rádios TransAmérica e Vertical Rock, gravação do programa Zappeando da rede Amazônica e compromissos promocionais de divulgação do evento.

Confira a Programação:

Blues Unplugged
Soda Billy
Veludo Branco (RR)
The Dust Road
Motorcycle Mama
Augusto Rocha e Jam Sessions

Informações:
MOTOROCK BAR
Sábado 30 de Abril
21hs

27 de abr de 2011

A vez do leitor: WANDER LONGHI E O SEU TOP 5 DO ROCK RORAIMENSE

* Victor Matheus

O Blog Roraimarocknroll recebe mais uma colaboração para suas pautas. Dessa vez quem participa é nada mais, nada menos, que Wander Longhi  (Ex vocalista da seminal LN3, lider e fundador da banda de hardcore ESBOÇO DE NADA que atua hoje na cena cuiabana e idealizador do FESTIVAL DO LAVRADO, que entre outras atrações locais trouxe para Boa Vista em 2007 pela primeira vez a banda carioca MATANZA, além de SAVE JÚLIA de Manaus).

Wander é considerado uma verdadeira instituição do rock cuiabano, por todo mérito como músico, agitador e produtor de eventos e um ávido conhecedor do que há de melhor na cena hardcore do Brasil. Basta comentar que o cara é chegado de Nenê Altro (Dance of Days), Donida (Matanza) e tantas outras figuras do underground e maistream do rock nacional.


Banda Esboço de Nada nos tempos de Boa Vista (2007)

5 MÚSICAS QUE DEFINEM
O ROCK RORAIMENSE

por Wander Longhi

O rock’n roll roraimense pra mim são pouco menos de 2 anos e meio de lembranças do tempo que eu passei em Macuxiland, então as únicas coisas anteriores a essa época que posso dizer que conheço de verdade são LN3 (da qual tive a honra de participar) e Mr. Jungle que estava na ativa o tempo todo em que estive aí.

Algumas coisas estavam começando a acontecer , Veludo Branco, Several Bulldogs, Hangar HC, Somero e algumas eu pouco vi, como a Garden por exemplo, que era tipo cabeça de bacalhau, (todo mundo sabia que existia mas ninguém via), então meu Top 5 de Roraima vai de encontro a essa minha fase.

1 – Aparelho Ideológico – LN3
Essa tem uma coisa meio Rage Against the Machine com o Titãs da época do Arnaldo Antunes, A LN3 é um dos exemplos de bandas e músicas que mereciam ter sucesso no país todo.

2 – Boas Lembranças – Esboço de Nada
Eu sou suspeito pra falar, mas essa música, além de ser um dos primeiros hardcores feitos em Boa Vista tem muitos elementos que no decorrer dos anos se mostrou a fórmula do sucesso de um monte de bandas nacionais de hoje.

3 – Fazendo Rock’n Roll – Mr. Jungle
Típico rockão de arena, com um refrão grudento e uns passinhos de dança do Manoel que a mulherada adorava. Se a banda fosse do eixo Rio-São Paulo essa música seria tão cult como Gasolina, do Acusticos e Valvulados por exemplo.

4 – Palavras ao Vento – Sheep
Dedilhadinho no começa, letra melancólica e um refrão bacana, é daquelas que ficam grudadas na memória durante horas depois de escutada (esse último comentário serve tanto pra amar quanto pra odiar essa música).

5 – Bem feito se fudeu – Hangar HC
Aqui foi foda pra escolher, tinha Opala Branco – Veludo Branco, Sem freio para diversão – Several Bulldogs, Capuccino - Sofia Não Foi a Escola, Teu sorriso – Somero, entre outras. Mas a Hangar foi a primeira banda de HC que apareceu depois da Esboço de Nada e eu fico meio orgulhoso disso. Nada melhor do que a primeira música deles.

Concorda? Discorda? Sem corda? 
Mande seu top 5 e comentários para roraimarock@gmail.com que o blog Roraimarocknroll publicará também.

 Divulgue, Participe, Colabore com o crescimento da cena rock roraimense.

Lançamento: BLOG/SITE DA BANDA VELUDO BRANCO

layout do blog/site da banda Veludo Branco
O Power trio VELUDO BRANCO já trabalha em ritmo acelerado para o lançamento do seu debut em SMD, intitulado VELUDO BRANCO ROCK N’ ROLL, por isso lança nesta semana o seu BLOG/SITE onde compila várias informações sobre a banda, com muitas novidades.

O blog/site servirá para aproximar mais a banda de seus fãs e dar mais interatividade, com sorteio de produtos, promoções e muita informação em várias sessões do site.

Quer saber onde a Veludo Branco vai tocar? Assistir vídeos dos shows e making of de viagens do grupo? Detalhes da história do power trio que nunca foi divulgado pela mídia?

Então acesse www.veludobranco.blogspot.com e embarque no universo do power trio de rock n’roll do Extremo Norte do Brasil.

A vez do leitor: MAICON FERRI E O SEU TOP 5 DO ROCK RORAIMENSE


Maicon Ferri (HCL)
* Victor Matheus

O Blog Roraimarocknroll sempre estimula o debate saudável sobre a cena rock roraimense. Em suas pautas há artigos específicos para temas que geram opiniões diversificadas.

Um Top 5 de músicas que definem o Rock Roraimense foi publicado recentemente no Blog, deixando o espaço aberto para que leitores participem também do debate dando suas sugestões e deixando comentários.

MAICON FERRI, músico, integrante da banda de hard core HCL mandou seu top 5 e comentários para o email roraimarock@gmail.com e o Blog Roraimarocknroll publica agora sua lista de músicas e os comentários sobre o assunto.

5 MÚSICAS QUE DEFINEM O ROCK RORAIMENSE
por Maicon Ferri

1. Boas Lembranças (Esboço de Nada)
2. Alguém Melhor  (Punks in Christi)
3. Camisa Amarela (Garden)
4. Opala Branco (Veludo Branco)
5. Quarta (Sheep)


Esboço de Nada é a banda  n.1 na lista de Maicon Ferri

"Acho que todos se lembram daquela época em que eram poucas as bandas presentes na cena, mas era o suficiente para reunir toda a galera e fazer do pouco o muito com qualidade. Não é a tôa que de minha mente fiz minhas palavras. Eu estive lá pra ver tudo isso acontecer. Velhos tempos aqueles, eu me lembro, Veludo Branco começando e Leptospirose chegando ao fim." - Maicon Ferri (HCL)

Concorda com ele? Mande seu top 5 para roraimarock@gmail.com que o blog Roraimarocknroll publicará também.


Divulgue, Participe, Colabore com o crescimento da cena rock roraimense. 

26 de abr de 2011

RORAIMA SESC FEST ROCK EM PAUTA


Dado vila Lobos no Roraima Sesc Fest Rock de 2010
 * Victor Matheus

Que o RORAIMA SESC FEST ROCK é o maior Festival de rock de Roraima todos já sabem, mas o que não devem fazer idéia é do trabalho que dá para construir um festival do porte que ele se tornou e das dificuldades que é trazer grandes atrações para o evento, hora pelas dificuldades da malha aérea, hora pelos problemas mais óbvios: Cachê, numero de pessoas na equipe das bandas contratadas e detalhes que só requer preocupação mesmo de quem produz um tipo de evento dessa magnitude.

Pelo palco do Roraima Sesc Fest Rock já passaram nomes de peso do rock nacional a exemplo de Marcelo Nova (Camisa de Vênus), Raimundos, Dr. Sin, Dado Vila Lobos (Legião Urbana), Toni Platão, e bandas da cena independente do Brasil – Forgotten Boys, Madame Saatan, Matanza, Filomedusa, Macaco Bong, Mezatrio, Tetris, além é claro, de diversas bandas de Roraima - autorais, covers, de provetas e mercenárias.

Esse ano não deverá ser diferente, portanto o Blog Roraimarocknroll abre um debate saudável para os leitores participarem. Vão aqui algumas perguntas para serem respondidas:

1. Qual atração nacional você quer ver no Fest Rock esse ano?

2. Qual banda independente você quer ver no Fest Rock esse ano?

3. Em quantos dias deverá ser realizado o evento?

4. O Fest Rock deve continuar no ginásio poliesportivo Sesc Mecejana ou voltar para o Espaço Multicultural Sesc Centro?

5. Qual será a melhor forma de selecionar as bandas locais?

6. Qual o mês ideal para realizar o Festival? Por quê?

Deixe suas respostas na ferramenta de comentários ou então mande um email para roraimarock@gmail.com com suas respostas.

O Blog Roraimarocknroll reunirá as respostas, montará uma enquete e levará as sugestões dos leitores para o SESC Roraima.

Comente, Divulgue, participe!
Colabore com o crescimento da cena rock roraimense!

23 de abr de 2011

5 MÚSICAS QUE DEFINEM O ROCK RORAIMENSE

* Victor Matheus

Todo garoto, fã de rock, costuma fazer listas dos mais variados temas: Bandas preferidas, músicas inesquecíveis, melhores shows e clipes, guitarristas preferidos, piores grupos, e uma infinidade de outras classificações pertinentes ao rock. Eu não sou diferente, e compartilho agora meu Top 5 de músicas que definem o Rock Roraimense dos anos 2000 até os dias atuais.

“OLHO POR OLHO” – LN3

Seminal, agressiva, um clássico! O primeiro hit de uma banda de Roraima tem nome e cor, e chama-se OLHO POR OLHO. Composta pela banda LN3 a canção embalou os shows undergrounds de rock do começo da década passada em Boa Vista. A música sempre foi pedida pelo público nos shows da banda. Cantada a plenos pulmões pelos fãs, quando tocada pela LN3 provocava um verdadeiro frenesi, com rodas punks, fãs dando mosh no gargalo do palco e o grito-mantra-refrão-protesto cantado em uníssono pela geral - “Olho por olho, dente por dente!”. Sem dúvida a música que estará por muito tempo na memória do rock roraimense.



“FAZENDO ROCK N’ROLL” – MR JUNGLE

Outro clássico do rock roraimense, FAZENDO ROCK N’ROLL foi o primeiro rock que botou literalmente o público boavistense pra dançar em 2004. Quem não se lembra dos passos clássicos de “abrir, fechar as pernas, chutinho pro alto e cabeça bangueando” protagonizados pela MR JUNGLE e copiados pelo público insano? Com um refrão clássico “Por isso eu canto rock n’roll / Fazendo rock n’roll / Ouvindo Rock n’roll / Cantando rock n’roll.../ - a canção ganhava de assalto o público. Ainda há uma nostalgia quanto à canção, que sempre é lembrada como o hit que colocou a MR JUNGLE nos holofotes da cena rock roraimense.



“PALAVRAS AO VENTO” – SHEEP

A canção que embalou corações apaixonados em muitos shows, colocou a SHEEP na crista da onda na cena rock roraimense em 2006. Hoje se tornou um dos clássicos da banda, hino de amor não correspondido, e exemplo de canção bem escrita que sobrevive a prova do tempo. PALAVRAS AO VENTO ainda é o cartão de visitas da banda SHEEP, e serve de leme para as bandas novas que almejam fazer música boa, com sentimento, sem soar mela cueca.



“OPALA BRANCO” – VELUDO BRANCO

Cartão de visitas da banda VELUDO BRANCO, a canção OPALA BRANCO resume o espírito de uma banda de rock n’roll: Viver o sonho da vida na estrada, em liberdade, com diversão e amigos. O refrão gruda na mente do público “Opala Branco, voando baixo, riscando o asfalto, deixando rastro / opala branco, voando baixo, riscando o asfalto e não vai parar”. Composta em 2007 como uma homenagem ao opala branco de César Matuza, foi inspiração para o nome da banda, e se tornou o hit obrigatório nos shows da VELUDO BRANCO.



“JHONNY MANERO” – ELVIS FROM HELL

Sem dúvida, o novo hino do rock roraimense vem de uma banda que carrega no espírito de suas canções e na atitude de seus integrantes a chama do rock n’roll em sua essência. JHONNY MANERO resume o que é ser um jovem sem perspectiva de futuro em Boa Vista, mas que vê nas amizades e nas peripécias proibidas uma fuga da realidade. O refrão “Jhonny, você é um cara manero, os amigos se amarram quando você chuta a porta do banheiro” contextualiza o que há de melhor no rock underground de Roraima. Já é um clássico por excelência.




Você concorda, discorda?
Mande um email com sua lista e seus comentários.
Publicaremos aqui no Blog Roraimarocknroll.

22 de abr de 2011

O PARADIGMA DA CENA RORAIMENSE


* Victor Matheus

O projeto ESPAÇO ROCK do SESC-RR é uma das iniciativas mais interessantes reativadas em 2011, simplesmente porque permite o fomento sustentável da cena rock de Roraima, onde várias bandas locais participam em edições mensais do evento que acontecerá até o final do ano, além dos rendimentos de cada evento ser divido entre as bandas participantes do mesmo, sendo mais uma oportunidade para bandas locais tocarem, formarem público e ainda serem valorizadas por sua música, recebendo porcentagem dos rendimentos da bilheteria sem precisar realizar “esforço” nenhum para produzirem o show. Simples assim: Chegar, plugar a guitarra e tocar.

I RR Sesc Fest Rock - Espaço Multicultural Sesc Centro - jul/2005


Na segunda edição do projeto constatei uma verdade palpável, o maior paradigma vigente na cena rock Roraimense até o momento: O Espaço Multicultural Sesc Centro, o templo sagrado do rock roraimense, caiu em descrédito na cultura rock local. Culpados? Todos nós: público, bandas, produtores que não souberam lidar com a evolução da cena e se adaptar a ela construindo uma imagem ultrapassada da casa do rock em Roraima.

Por muito tempo acostumamos mal o público de Boa Vista a ir consumir no templo do rock roraimense shows com perfis mercenários (Especiais e de Tributo) apenas de bandas cover’s, e raros festivais (TOMARROCK E FEST ROCK para citar) e escassos shows com bandas autorais, com exceção do projeto RORAIMAROCK e ESPAÇO ROCK, condicionando apenas parte do público consumidor de rock a freqüentar o local enquanto outra parcela do público, com um perfil mais alternativo e pop acabando por se dispersar. Quem conhece a história do rock roraimense sabe do que escrevo. No início da década passada, qualquer evento no Sesc Centro colocava facilmente 300 pessoas, hoje em dia, conseguir colocar 30 pessoas, e pagantes, pode ser considerado um sucesso.

Alguns podem apontar para momentos em específicos na história da nossa cena que ajudaram a fomentar esse paradigma, como o “racha” local de bandas que aconteceu no fim de 2007 quando surgiu o Coletivo Tomarrock, que tomou de assalto a cena com uma nova ideologia para a cena, mas nem tão nova assim para o resto do Brasil, com o discurso de que “gozar no pau dos outros não colabora em nada pra uma cena”. 

Fui e ainda sou um ferrenho defensor desse discurso, mas respeito e valorizo também o outro lado da moeda, pois já fiz parte dos dois lados. Valorizo os artistas que produzem música e reivindicam seus espaço e apreço, e valorizo os músicos que passam horas em casa estudando seu instrumento, e acham no trabalho de banda de baile, ou de banda cover, como preferir classificar, uma forma de tirar sustento digno e honesto para pagar suas contas. É justo para os dois lados. Cada um determina que caminho trilhar e ninguém tem o direito de julgar certo ou errado tocar cover ou música própria, sendo preciso somente ter consciência da escolha que fez e que caminho irá seguir.

Mr Jungle - Malocão do SESI - Set/2005


A nova cena rock de Roraima que está emergindo vem acompanhando uma tendência atual no resto do Brasil e se moldando de uma forma que brevemente quebrará esse paradigma. Já podemos assistir em Boa Vista show de banda autoral em bares, tocando suas músicas e vendo o público cantá-las e aplaudir, comprando os discos e dando o merecido respeito a esses artistas. Vemos também um circuito bem interessante de bares, pubs e lugares gratuitos para bandas de qualquer gênero se apresentar, mas deixamos de olhar para trás e valorizar a pedra fundamental que fomentou por muitos anos a cena rock do extremo norte do país.

Não haveria o RORAIMA SESC FEST ROCK, PROJETO RORAIMAROCK, PROJETO ESPAÇO ROCK, bandas autorais gravando discos e circulando pelo Brasil e muitos outros capítulos da história do rock roraimense se não houvesse o Espaço Multicultural Sesc Centro. Isso é fato. Tenho orgulho de dizer que a pedra fundamental da nova cena, o maior agente fomentador foi o Sesc-RR, mas nós, todos nós, acabamos apagando seu brilho. Alguns ainda poderão questionar que tudo estaria como está mesmo se não houvesse o Sesc-RR e suas propostas de fomento a cultura rock local, mas pela reflexão que faço, acredito que seria bem difícil estarmos no ponto que estamos caminhando em nossa cena sem o empurrão e o espaço aberto que o Sesc-RR sempre deu as bandas locais.

Mr Jungle - Teatro Carlos Gomes - 2005
Precisamos urgentemente olhar para trás e dar o devido valor não somente ao Espaço Multicultural do Sesc, mas a tantos outros espaços que foram esquecidos e que abrigaram por muito tempo as bandas e o público de rock roraimense, citando também o Malocão da UFRR, a pista de skate da Praça Ayrton Senna, e o Malocão do Sesi-RR com  os Rock-gols e shows culturais e o Teatro Carlos Gomes.

Somente com a união de todos, bandas, produtores, agitadores, e do próprio público, poderemos quebrar esse paradigma e provar de uma vez por todas que o Espaço Multicultural Sesc Centro não é e nunca foi local de maloqueiro, puxador de fumo, roqueiro rebelde e mal educado. Não podemos generalizar e nem santificar, apenas ponderar todos os questionamentos levantados. Já passou da hora de valorizarmos e reerguermos o templo do rock roraimense, e provar para nós mesmos que juntos podemos transformar uma cena, construir novos caminhos e manter a porta aberta para novas bandas que precisam de oportunidade para apresentar sua música para o público Roraimense.  

A evolução é fundamental e necessária, mas não podemos seguir em frente sem valorizar o que está no passado. Antes de jogar a pedra, precisamos saber o que ela atingirá. Se o alvo for fixo ela apenas o derrubará, mas e se esse alvo resolver revidar, o que iremos fazer?

21 de abr de 2011

Oportunidade: PROJETO RIFFS DESPLUGADOS

Sobre o Riffs Desplugados

O projeto nasceu da vontade de se criar um palco alternativo para as BANDAS DE ROCK DO  NORTE mostrarem seu trabalho, servindo de incentivo para a movimentação da cadeia produtiva do cenário rock independente da região. O Riifs também servirá como uma rede colaborativa entre músicos, produtores, agentes culturais, donos de estúdio, selos e casas de shows, debatendo os mecanismos de divulgação, distribuição e o futuro do rock da região norte.

Desde a inauguração da Saraiva MegaStore Manaus, a loja promove eventos culturais nos mais diversos segmentos, com destaque aos pocket shows com músicos e bandas locais. O espaço cultural Thiago de Mello permite uma apresentação com atmosfera mais intimista colocando o artista em contato muito próximo com seu público.

A ideia do Riffs Desplugados é realizar apresentações mensais de bandas de rock que possuam trabalho autoral. Além dos shows, o projeto pretende promover um bate-papo para que os músicos falem sobre a carreira, influências, perspectivas profissionais, agenda de show e etc.  A conversa será mediada pelo jornalista, músico, produtor cultural Sandro Nine, editor do blog Manifesto Rock Underground. O público poderá fazer intervenções a todo momento com perguntas e comentários.

Caso a banda tenha CD e que esteja dentro dos padrões comerciais da livraria, o produto poderá ser comercializado no dia do show com sessão de autógrafos após o bate-papo. Dessa maneira, a Saraiva será um ponto de comercialização importante para que as bandas de rock locais disponibilizem seus trabalhos em formato de CD ou DVD.

Objetivo:
Incentivar a cena de rock do Norte do Brasil e ser palco alternativo para que bandas novas ou com certo tempo de estrada apresentem trabalho autoral e conversem com os fãs

Formato:
Pocket-show em formato acústico de 50 a 60 minutos de duração. O repertório deve contemplar 80% de músicas próprias e covers de grupos que tenham influenciado a banda. Ao final, o mediador Sandro Nine conduzirá um bate-papo com os músicos. Participação ativa do público.

Realizadores:
Saraiva MegaStore Manaus, Sandro Nine e Coletivo Difusão.

Andreia Mayumi
Comunicação
Saraiva MegaStore Manaus
(92) 3236 9200 R-2033
andreiam@livrariasaraiva.com.br

20 de abr de 2011

Na Rede: ELVIS FROM HELL NA FOLHA DE BOA VISTA


clique na imagem para ampliá-la
*Victor Matheus

O Jornal Folha de Boa Vista publicou nesta terça-feira, 19 de abril uma matéria especial no Caderno B com a banda ELVIS FROM HELL .

Confira a matéria na integra CLICANDO AQUI  ou ampliando a imagem acima.

19 de abr de 2011

WebTV: ESPAÇO ROCK 2ª EDIÇÃO

*Victor Matheus

Confira a cobertura Audiovisual que o Blog Roraimarocknroll fez no último dia 16 de abril do Evento ESPAÇO ROCK, promovido pelo SESC-RR em parceria com o Coletivo CANOA CULTURAL.

O vídeo apresenta depoimentos de músicos VINÍCIUS TOCANTIS E LUCAS (Insert Rock) além de imagens de performances ao vivo das bandas SHEEP, INSERT ROCK e VELUDO BRANCO.

Sugestões de Pauta:
+ 55 95 8113 0894
 
* mande seus vídeos para serem publicados na WebTV Roraimarocknroll.
Colabore, participe, apoie o crescimento da cena rock roraimense.

18 de abr de 2011

O MEDO DO FRACASSO

 
Veludo Branco - Festival Canoa Cultural 2010 - Créditos: Saulo Oliveira
* Victor Matheus

Estabelecemos nossos valores e princípios desde a infância. A partir dos primeiros anos de vida com a educação na escola e da nossa família formamos nossos conceitos sobre diversos aspectos da vida.

Começamos a desenvolver nos primeiros momentos de nosso nascimento a compreensão de vários sentimentos: Amor, ódio, felicidade, tristeza, saudade, satisfação, decepção, coragem, medo e dezenas de outros sentimentos mais abstratos e complexos.

Dentro desse universo de osmose de emoções, posso destacar um sentimento em particular que norteou por muito tempo minhas decisões quanto a minha carreira artística: O medo do fracasso. Este é o sentimento que melhor nos ensina a absorver os tropeços que todo artista um dia passará ou já passou na sua caminhada em busca do seu lugar ao sol, e nos põe a prova se realmente somos capazes de seguir em frente.

Ao conhecer a biografia dos grandes ídolos que tenho na música e arte, observei um ponto em comum a todos eles: No princípio de suas carreiras todos, sem exceções, tiveram os seus fracassos e tropeços. Mesmo assim levantaram a cabeça, persistiram, e com determinação, trabalho duro, somados ao talento e a vontade de superar as dificuldades, os levaram a atingir o status que hoje têm de astros da música. Falo de Tim Maia, Erasmo Carlos, Raul Seixas, Paul MacCartney e Elvis Presley.

Clique na imagem para ampliá-la
Este é o melhor ensinamento que posso tirar dessa experiência: Mesmo que tudo pareça perdido, que sua música não toque nas rádios, que seus shows não sejam lotados, que seus discos não sejam vendidos ao atacado, que sua arte não seja reconhecida, não desista facilmente. Podemos sim, ter medo dos tropeços, de nos machucarmos emocionalmente por receber críticas negativas, ver portas se fecharem, mas lembre-se de que há sempre um recomeço para qualquer projeto em sua vida.

Por isso, bata a poeira, levante a cabeça e não deixe que nada além de você mesmo lhe impedir de conquistar seus objetivos quanto a sua carreira artística, e aprenda que nos tropeços da vida nos tornamos pessoas mais fortes e determinadas a conquistar nossos sonhos.

* Victor Matheus é músico, poeta, escritor, radialista, agitador e produtor cultural, blogueiro, colaborador e colunista do Jornal Folha de Boa Vista, editor do portal www.roraimarocknroll.blogspot.com.

Texto publicado originalmente no jornal FOLHA DE BOA VISTA

17 de abr de 2011

ESPAÇO ROCK 2ª EDIÇÃO – PARTE 2

Veludo Branco no Espaço Rock 2011 - Créditos: NUCOM Canoa Cultural

VELUDO BRANCO ENCERRA A SEGUNDA EDIÇÃO DO ESPAÇO ROCK 2011

* Pablo Felippe - Colaborador

O Espaço Multicultural do SESC Centro recebeu, no sábado (16), a edição de abril do Espaço Rock. Evento promovido mensalmente pelo SESC-RR. A edição desse mês contou com a participação das bandas Insert, Sheep e, encerrando a noite, o Power Trio Veludo Branco.

Passava das 23h quando Manoel Vilas Boas anunciou a última atração do Espaço Rock de abril. Em cima do Palco estavam Victor ‘Mr. Gonzo’ Matheus, Cesar Matuza e Mirocem Beltrão, o trio de músicos mais conhecido como Veludo Branco. Com show que fez jus ao nome do evento (Espaço ROCK) a banda apresentou seu repertório e deu aos presentes belos motivos para adquirirem o CD do grupo, o qual será lançado no mês de julho.

Mr Gonzo - Veludo Branco
Victor ‘Mr. Gonzo’ Matheus comandou a apresentação mostrando o bom e velho Roquenrou trazido por ele e sua guitarra gibson SG. Os 40 anos de Rock de Cesar Matuza se responsabilizaram pela condução da bateria e o estilo mineiro do nordeste do baixista Mirocem Beltrão completou a receita do estilo veludeiro. Resultado disso: uma hora de ótimo roquenrou.

O repertório da banda foi uma mescla entre grandes sucessos, músicas novas e até composições inéditas. ‘Corpete Vermelho’ e ‘Falso Poder’ foram algumas das representantes da velha guarda de músicas veludeiras, ‘Amor Bandido’ e ‘Fora da Lei’ das composições mais recentes.

Durante o show o vocalista ainda contou a história do Espaço Rock e ressaltou a importância do Multicultural do SESC para o RRRock. “Nesse espaço cresceram várias bandas de Rock de Roraima, é um local muito significativo. O SESC está de parabéns pela iniciativa de reativar o Espaço Rock”, comentou Matheus durante sua apresentação.

Boa Vista já via o começo da madrugada de domingo quando ‘Mr. Gonzo’ anunciou a última música do evento: ‘Opala Branco’. Aquele que, segundo o vocalista, “nunca vai parar!”

Encerrou a apresentação da banda deixando no público a certeza que o RRROCK será bem representado no Festival BLUES EXPLOSION, em Manaus, no dia 30 de abril, e com ROCK ROCKET, evento do qual a banda participará no dia 7 de maio em Manaus também, e uma grande expectativa para o show de lançamento do CD da banda no dia 9 de julho.

“Gosto muito da Veludo e fiz questão de ficar até o fim para vê-los tocar. Gostei bastante do show e não vejo a hora deles lançarem o CD. Com certeza virei ao show de lançamento”, afirmou Eli Hartmann, freqüentadora assídua dos eventos de Rock do Multiculral do SESC e fã da Banda Veludo Branco.

Segundo o calendário do SESC o próximo Espaço Rock está marcado para o dia 21 de maio. Infelizmente esta edição não terá a Veludo Branco, mas, ainda assim, contará com muito Roquenrou. Até lá!

ESPAÇO ROCK 2ª EDIÇÃO - PARTE 1

* Victor Matheus

O Espaço Rock, projeto promovido pelo Sesc-RR em parceria com o Coletivo Canoa Cultural, realizou sua segunda edição no dia 16 de abril no Espaço Multicultural Sesc Centro. Pouco mais de uma meia centena de pessoas foram prestigiar o evento, escancarando um paradigma vigente em nossa cena que comentarei em outra oportunidade.

O Evento contou com a participação das bandas INSERT ROCK, SHEEP e VELUDO BRANCO.

Netuh (AltF4) e Insert Rock

INSERT ROCK

É fato para qualquer músico iniciante que certos obstáculos são difíceis de superar no início da carreira. Para uns é tocar seu instrumento com eficiência, para outros conseguirem um espaço para se apresentar, e para outros subir ao palco já se torna por si só um grande desafio, talvez por medo, por fobia, ou simplesmente por ainda não saberem lidar com essas emoções intensas.

O show da INSERT ROCK foi basicamente tudo o que citei acima. Foi palpável no ar o sentimento que a banda transmitiu para o público presente, um misto de insegurança, medo nos olhos e certo desconforto por tocar para poucas pessoas, numa estrutura de som razoável sem o retorno de aplausos, gritos aclamados do público cantando suas músicas como outrora vi meses atrás, mas foi perceptível o esforço da gurizada em fazer um show bom.

Instrumentos desafinados a parte, repertório curto e regular, misturando cover’s e músicas próprias ainda em fase de polimento, a INSERT ROCK mostrou estar mais preocupada em tocar certinho do que fazer cena pra chamar a atenção e apesar de ainda não me convencer e ter muito arroz com feijão pra comer, saiu-se bem da prova de fogo. Ainda rolou participação especial do vocalista Netuh (AltF4), protagonizando o melhor momento do show, pois nesse instante, e praticamente somente nesse, o grupo resolveu relaxar e tocar para se divertir.

Aqui deixo mais uma lição que aprendi em 10 anos de estrada: Não importa se o som está bom ou ruim, se a casa está cheia ou vazia, se a guitarra desafinou se caiu o prato, se o retorno não existe pra se ouvir... Banda boa toca em qualquer situação, fazendo pouco caso dos problemas e metendo o pé na porta. Tem que haver tesão na hora de tocar, assim cativa o público e mostra para si mesmo que vale a pena subir no palco e arriscar tudo.

Banda Sheep em ação
SHEEP

A SHEEP fez justamente o oposto da INSERT ROCK, meteu o pé na porta e entregou o melhor show da noite e um dos melhores da banda em todo seu tempo de existência. O público chegou junto no palco pra prestigiar músicas antigas e novas composições, que se diga de passagem, bebendo escancaradamente e que não é nada ruim da fonte de Alice in Chains, SoundGarden e Reação em Cadeia, estão ótimas. Afinação baixa em Ré, riffs muito bem construídos, o brilho ressuscitado do vocalista Ramon Hiama, e a sinceridade e eficiencia do grupo em tocar suas canções cativou o público. O mais novo membro, o guitarrista Diego Moita está mais encaixado no grupo. Agora sim deu liga sua entrada na banda e reformulou a nova imagem proposta pela Sheep. Mais um ponto positivo para as ovelhas.

Todo músico carrega consigo um acessório e temos vários exemplos para citar: Slash e sua cartola e cigarro no canto da boca, Ozzy Osbourne e seus baldes de água jogados no público, Hendrix e suas guitarras queimadas. Para Ramon Hiama, que tinha a guitarra como o emblema mais forte de sua imagem retirado para dar espaço à entrada de Diego Moita, foi preciso construir um novo modelo. Os óculos retro caíram bem ao vocalista, que agora esconde sua timidez e carisma nas lentes escuras, quebrando a imagem do guitarrista vocalista e convencendo que ele é o showman.

Ainda rolou participações especiais no show, cover’s de Nirvana pra dar tempero ao caldo. A SHEEP restabeleceu seu status de banda grande da cena roraimense, e dessa vez, espero eu, para nunca mais perdê-la.

16 de abr de 2011

Na Rede: H.C.L É DESTAQUE NO BLOG SOM DO NORTE

H.C.L no Espaço Rock 2011 - 1ª Edição
* Victor Matheus

A Banda H.C.L ganhou destaque hoje no blog Som do Norte do jornalista cultural Fábio Gomes.

Confira a matéria completa CLICANDO AQUI!

WebTV: ENQUETE PARA O PROGRAMA BANDAS DE RORAIMA ENCERRADA

votação final
*Victor Matheus

Encerrou as 23:59 do dia 14 de abril a enquete promovida pelo Blog Roraimarocknroll para o público escolher qual banda quer ver na edição de estréia do programa BANDAS DE RORAIMA da WebTV Roraimarocknroll.

Com 1.853 votos a banda H.C.L foi a escolhida pelo público para participar do programa.

BANDAS DE RORAIMA estréia na WebTV Roraimarocknroll em Maio. Bandas interessadas em participar do programa bastam enviar um email para roraimarock@gmail.com que estarão automaticamente inscritas.

Informações:
+55 95 8113 0894

SKINNI ROCK FESTIVAL: ENQUETE ENCERRADA

votação final
* Victor Matheus

Encerrou as 23:59h do dia 15 de abril a primeira fase de construção da programação do SKINNI ROCK FESTIVAL BOA VISTA. A produção do Festival disponibilizou uma enquete desde o dia 23/04 no Blog Roraimarocknroll permitindo que o público votasse e escolhesse as 4 bandas que participarão do Evento principal do Festival.

BANDAS CLASSIFICADAS

Confira as bandas locais classificadas, em ordem de votos, para participar no dia 11 de junho do evento principal do SKINNI ROCK FESTIVAL BOA VISTA:

1° - H.C.L (3.456 Votos)
2° - Ostin (3.361 votos)
3° - Kandelabrus (3.008 votos)
4° - Elvis From Hell (2.180 votos)

PRÉVIA SELETIVA

Para as bandas mais bem colocadas do 5° ao 8° lugar será realizada uma PRÉVIA SELETIVA em Maio, onde as 4 (quatro) bandas tocarão e participarão de uma nova votação concorrendo a última vaga no evento principal. A banda que obtiver mais votos somados da enquete que estará disponibilizada no Blog Roraimarocknroll + Votos de Urna no dia do Evento também se classificará para tocar no evento principal do SKINNI ROCK FESTIVAL BOA VISTA.

Confira as bandas classificadas, em ordem de votos, para a PRÉVIA SELETIVA:

1° - Jamrock (1.944 votos)
2° - Rolling Bones (583 votos)
3° - Mr Jungle (297 votos)
4° - Insert Rock (275 votos)

Mais informações do SKINNI ROCK FESTIVAL em breve.

Informações:
+55 95 8113 0894

14 de abr de 2011

AGENDA BV: ESPAÇO ROCK 2ª EDIÇÃO

clique na imagem para ampliá-la
* Victor Matheus

O Sesc-RR apresenta nesse sábado mais uma edição do projeto Espaço Rock.

Confira a as bandas participantes:

- Sheep
- Insert Rock
- Veludo Branco

Os ingressos serão vendidos ao preço de R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia-entrada)

O Blog e WebTV Roraimarocknroll fará a cobertura do evento.

Mais informações:
+55 95 3621 39 39

12 de abr de 2011

A MEDIDA DO SUCESSO

Mr Gonzo em ação no Grito Rock BV 2010 - Créditos: Saulo Oliveira
*Victor Matheus

Sabemos o que ser de nossas vidas desde o momento da concepção. Está impresso no DNA as características físicas, emocionais e vocacionais. É uma conclusão empírica que faço apenas considerando a sabedoria adquirida nos meus poucos anos de existência física nesse universo.

A busca pelo sucesso é uma ação exclusivamente pessoal. Cada um de nós, e somente nós, podemos determinar a medida dele: Para uns, um bom emprego que pague as contas, casamento, filhos, a compra da casa própria, a serenidade espiritual e o bem estar físico. Para outros, a ambição se torna maior, ultrapassando o senso comum e priorizando o lado material. Nesse contexto podemos colocar grande parte das pessoas, sem julgar suas razões.

Decidi ir contra a maré. Após 10 anos de carreira artística, atingi satisfatoriamente meu ideal de sucesso. Conquistei tudo aquilo que me propus como músico a fazer. Gravei canções e discos, fiz shows e turnês pelo Brasil de Norte ao Sul, dividi o palco com grandes ídolos da minha juventude, viajei de barco, ônibus, avião, carro, carona, fui reconhecido por fãs em lugares pitorescos, dei autógrafos, e como diz o rei Robertão “...chorei, sorri...emoções eu vivi”.

Clique na imagem para ampliá-la
Não alcancei o status de astro em nem tenho essa pretensão. Deixo para os prepotentes. Tão pouco ganhei dinheiro suficiente ao ponto de fazer da música uma profissão. Passo pouco mais que dias contatos durante o ano na estrada, divididos em finais de semana por conta dos compromissos de trabalho, estudo e pessoais. Sou feliz por ter vivido tudo isso e não mudaria nada.

O reconhecimento como artista e músico influente admirado pela minha arte, uma voz que sempre é ouvida e valorizada por suas opiniões, o aplauso do público, proporcionar diversão para as pessoas que me assistem mesmo que muitas vezes sendo menos de algumas dezenas, a satisfação de dividir o palco com dois amigos,gozar do prazer de estar fazendo o que mais amo nessa vida e dar orgulho aos meus pais são as conquistas que sempre almejei quando era apenas um garoto afoito, magro, cabeludo, cheio de espinhas, com violão nos ombros e um sonho de ganhar o mundo.

Não pretendo ser exemplo de nada pois cabe a cada pessoa saber onde quer chegar e que sucesso alcançar. Sinto apenas uma vontade de compartilhar minha história, para quem sabe servir de inspiração ou simplesmente um exemplo do que não fazer para aqueles que compartilham dos mesmos sonhos que eu. A vida é muito breve para nos lamentarmos por aquilo que deixamos de fazer por medo, receio ou dúvida. Por isso, corra atrás dos seus sonhos,seja determinado e serás um ser humano completo em sua essência, em paz com o espelho e feliz consigo mesmo.

* Victor Matheus é músico, poeta, escritor, radialista, agitador e produtor cultural, blogueiro, editor do portal www.roraimarocknroll.blogspot.com. Contatos: +55 95 8113 0894, mrgonzorr@gmail.com.

* Este Artigo foi originalmente publicado no dia 08 de abril de 2011 no Caderno A, Folha 1, Coluna Opinião do Jornal Folha de Boa Vista