30 de mar de 2017

DISSECANDO A BOLACHA #01 – EP DEVANEIOS - BANDA EDIÇÃO DE PAPELÃO


Por Victor Matheus – Blog Roraimarocknroll

A carreira de qualquer artista musical é permeada por muitos elementos que constrói a sua história ao longo da jornada. Os shows, a produção de conteúdo, entrevistas em rádio e televisão, gravação de vídeos para redes sociais, produção de videoclipes, material publicitário como bótons, camisetas, adesivos, bandanas, perfis em redes sociais, singles, ep’s e discos compõem as ferramentas de trabalho necessárias para qualquer artista do século 21 fazer sua arte atingir um grande público, mas sem dúvida é o disco físico, o principal cartão de visita de qualquer banda, principalmente de rock.

Fui dias atrás conferir o show de bandas locais em um evento na Praça Ayrton Senna em Boa Vista. Assisti algumas bandas da nova geração, já que não havia na programação nenhuma banda “veterana” ou já reconhecida localmente que me despertasse interesse em prestigiar, até que fui abordado por duas jovens de visual rocker alternativo me oferecendo o disco da banda Edição de Papelão para comprar.

Banda Edição de Papelão

Aceitei adquirir o disco, no valor de R$ 10,00 sob a condição de ter um autógrafo da banda de brinde afinal, sendo um colecionador compulsivo de discos de vinil e cd’s, gostaria de ter aquela mais nova bolacha do rock roraimense na minha coleção. 

Reconheci as duas jovens como integrantes (vocalista e baixista) da banda do referido disco que me ofereceram. Também senti certo nervosismo delas durante nossa conversa, algo natural, que me trouxe boas lembranças de quando iniciei com a Veludo Branco. Logo após os nossos shows nos festivais de rock que tocávamos pelo Brasil, saíamos oferecendo nossos discos promocionais, adesivos e camisetas para o público. 

Mascotinho e inspiração

Muitas vezes, a venda desses produtos era o nosso ‘cachê’ no festival, afinal éramos uma banda iniciante no já distante 2007 e raramente havia pagamento de cachê para os eventos que participávamos. A maioria dos eventos seguia o padrão de não pagar cachê, com a desculpa esfarrapada de dar oportunidade para a banda divulgar o seu trabalho, tocar em uma estrutura legal, e todo aquele blá blá blá hipócrita e oportunista que rola na maioria dos festivais de rock em Roraima, inclusive o que fui prestigiar na praça, segundo me contou integrantes das próprias bandas que participaram. Guardei o disco comigo, e no dia seguinte botei no microsystem para rodar.

O disco está a venda por R$ 10,00

O EP Devaneios da banda Edição de Papelão começa com a música de mesmo nome que dá título ao trabalho de estreia do grupo, um rockabilly repaginado para o século 21, com ótimos timbres de todos os instrumentos, letra interessante e uma levada agradável. A mixagem da faixa também privilegiou o lado mais “vintage” evitando uma compressão exagerada que muitas vezes satura tanto o som que descaracteriza a pegada da banda. Ótima faixa para abertura da bolacha.





A segunda faixa intitulada ‘Autorretrato’ é de cara o grande destaque do disco, e a música que me fez voltar à adolescência, sobretudo pela linda harmonia, o timbre de voz da vocalista Jéssica Bento que muito lembra a vocalista Vanessa Krongold da banda Ludov, um dos grandes ícones do rock alternativo do início dos anos 2000 e que fez muito sucesso na ‘Era MTV’ do rock independente nacional. ‘Autorretrato’ é candidato forte a single do ano no rock local.





‘Respostas’ eleva a temperatura e o bpm do EP. A canção é um hardcore firme e direto, vocais e backvocals em total sintonia, solos de guitarra sem firulas, e uma melodia fácil de assimilar. A letra também presta homenagem ao estilo hardcore, e direto como uma flecha, resolve a história em pouco mais de 3 minutos.





A quarta música do disco chamada ‘O Fim’, traz a Edição de Papelão de volta ao rock básico, cru e honesto. Back vocals rockabilly se misturam a riffs mais pesados dando uma boa dinâmica a canção, que deve funcionar melhor ainda em shows ao vivo, sobretudo na parte mais “agressiva” em que o baterista Kally Henrique pode sentar a bordoada nos tambores e agradar os rockers mais chegados num som pesado.





A reta final do EP traz a música ‘Equivoco’, quinta faixa, um blues rock pesado, que se destaca das canções anteriores por fazer referência ao lado mais hard rock da banda. ‘Equivoco’ faz uma dobradinha forte com a música anterior do EP, com solos de muito bom gosto, intervalos com frases solo de contrabaixo, e a mixagem seguindo o mesmo padrão das faixas anteriores. É música pra banguear com gosto.





‘Analogias (Blue)’ é a penúltima faixa da bolacha. A canção é uma balada digna de grandes arenas. Letra forte, um teclado ‘moogie’ de fundo, voz inspirada da vocalista Jéssica Bento, e aquele timbre incrível de guitarra emulando as melhores referências do hard rock, chegando a alguns momentos lembrar-me o lendário Gary Moore.




O EP Devaneios fecha com a canção que dá nome a banda. ‘Edição de Papelão’ cumpre bem o papel de fechar a bolacha trazendo a banda de volta ao terreno que domina com qualidade, o rock cru, com pitadas de rockabilly, repaginado para os nossos dias.





O disco ‘Devaneios’ foi gravado entre os meses de junho a outubro de 2016 no estúdio Capibara, sendo produzido pelo venezuelano Manoel Borrego com coprodução dos hermanos David Gonzales, Júlio Porras e Nadim Silveira.

Disco com dedicatória ao blogger

O EP também conta com as participações de Felipe Oliveira tocando baixo nas músicas ‘O Fim’, ‘Respostas’ e ‘Equívoco’. Júlio Porras participa tocando baixo nas músicas ‘Analogias’, ‘Edição de Papelão’ e ‘Devaneios’ e Paula Bonates tocando baixo em ‘Autorretrato’. As guitarras foram gravadas por Jéssica Bento, Kally Henrique e David Gonzales em todas as músicas.

Verso do EP Devaneios

O EP de estreia da banda Edição de Papelão conta com sete faixas que poderiam perfeitamente ganhar o título de disco completo. São pouco mais de 23 minutos de um rock honesto, de uma banda jovem, que tem em seu DNA os ingredientes para seguir em frente e escrever muita história no rock macuxi. 

Torcemos pelo sucesso da Edição de Papelão e esperamos poder resenhar em breve mais singles, discos e shows dessa banda que representa a essência da nova geração do rock roraimense, com atitude, humildade e profissionalismo.

Fecha a Conta.

Saiba mais Sobre a Edição de Papelão

Um comentário:

Unknown disse...

Parabéns pela matéria, precisamos de mais pessoas como você para divulgar os talentos dessa nova geração roraimense!