31 de jan de 2013

MANIFESTO: FORA DO EIXO, MAS DENTRO DO PODER



Acabando de voltar do almoço (que felizmente estava ótimo), finalmente posso sentar na frente do notebook e “digerir” (não sei se esse seria o termo correto pra se aplicar aqui) e, principalmente, COMENTAR a matéria de capa da Ilustrada de hoje, da FolhaSP.

É algo ESTARRECEDOR ler a reportagem escrita pela dupla Ana Balloussier e Matheus Magenta (quem?), que fazem uma “radiografia” (chapa branca total, diga-se) da organização Fora do Eixo e do seu PODER POLÍTICO hoje na pobre Cultura desse país.

Estarrecedor porque esse pessoal começou do nada em Cuiabá, há sete anos (e eu acompanhei o trabalho deles muito de perto, durante uns cinco anos) e hj, com o olho mega gordo e as garras em cima do poder público e da teta pública, montaram um AUTÊNTICO APARELHAMENTO em São Paulo, objetivando ARRANCAR O MÁXIMO POSSÍVEL DE GRANA do Governo e tb ter A MAIOR INFLUÊNCIA POLÍTICA possível na cena cultural do país.

Nada contra uma entidade apresentar propostas e projetos culturais e sociais bacanas e, a partir deles, começar a se projetar nacionalmente. Eu mesmo assumo que fui a Cuiabá pelo menos seis vezes por conta deles (na época era a produtora Cubo, gerida pelo mesmo Pablo Capilé que ninguém conhecia, e que hoje é possivelmente o sujeito mais poderoso da cena indie nacional e cappo das TENEBROSAS TRANSAÇÕES que envolvem a ONG e o poder público). E por ter acompanhado durante alguns anos e tão de perto seus festivais e projetos paralelos, é que fico INDIGNADO E PASMO com a matéria da Folha.

Esse pessoal realiza festivais e eventos TOSCOS pelo país todo, com estrutura de som e luz precária (perdi a conta de quantas vezes vi o som de palco pifar nos festivais que acompanhei de perto, em várias partes do Brasil). 

Desde que o Fora do Eixo foi implantado, ele movimentou sim e abriu espaço para CENTENAS de bandas tocarem nesses festivais. Mas 95% delas NUNCA receberam cachês por esses shows – sendo que muitas eram obrigadas até a custear suas passagens do próprio bolso, pra poder tocar nesses festivais. E pra produzir esses eventos o FDE sempre ARRANCOU dinheiro do poder público. No que foi destinada essa grana, então?

A reportagem da Folha (volto a repetir: total chapa branca) destaca que a entidade está expandindo sua área de ação, com universidade, consultorias, atuação nos campos social e político. Defende programas bacanas como a inclusão digital. Tudo ótimo, tudo lindo, mas quando se lê na própria matéria que em três anos os projetos do FDE movimentaram R$ 42 milhões de reais (!!!), sendo que 30% desse total (R$ 12 milhões) vieram do PODER PÚBLICO, a pergunta que não quer calar é: pra onde foi toda essa grana? É muito, mas muito dinheiro.

E é uma vergonha a Folha, o principal diário do país, abrir espaço de capa em seu caderno cultural, para encher a bola desse povo sem uma vírgula de contestação no texto, sem um “outro lado” que ouvisse os que estão hoje “fora” do eixo de VERDADE e alijados da PANELA em que se transformou o FDE.

Há em toda a matéria apenas uma opinião discordante, a de Paulo Sarkin (vice-presidente da Federação Nacionais dos Músicos Profissionais), que declara na reportagem: “o discurso messiânico deles serve para solidificar uma panelinha na qual só tocam aqueles que se dispõem a enfrentar um esquema amador e cachês incertos. Ou seja, para jovens aventureiros”.

Porra, puta que pariu, caralho, que país é esse afinal? Onde está o MINISTÉRIO PÚBLICO que não INVESTIGA a atuação dessa entidade??? Em qualquer país SÉRIO do mundo (como o Japão, por exemplo), esse pessoal já estaria na mira da polícia e do Ministério Público, mesmo que no final a investigação atestasse a total IDONEIDADE da atuação da entidade.

Mas aqui não. Aqui é a terra do oba-oba, sempre. E como o oba-oba não pode parar esse bando que comanda hoje TENEBROSAS TRANSAÇÕES com o poder público (quem é o “Marcos Valério” deles? Quem é o “operador do mensalão”, do Fora do Eixo, afinal?

Qual o interesse afinal do Ministério da Cultura e da Secretaria Estadual da Cultura de SP, em apoiar tanto e com VERBAS GORDAS essa turma? Vai fazer no carnaval, entre outros milhares de “eventos”, o Grito Rock SP, no muito nobre espaço do Auditório Ibirapuera, em São Paulo. Com curadoria do mais pilantra, escroque e escroto ainda Alex Antunes, um exemplo hoje em dia de mau caratismo no jornalismo cultural falido brasileiro.

Quem vai tocar nesse Grito Rock??? Qual vai ser o “cachê” das bandas pra participar do evento? Nem é preciso responder, né?

Volto ao assunto, disparando CHUMBO GROSSO na parada, na Zap’n’roll desta sexta-feira. Quem quiser ler a matéria da Folha (onde aparecem várias fotos do cappo da história, mr. Capilé, que também o que está na foto aí embaixo deste post, ao lado do lambe-bagos, fofoqueiro e sujão Alex Antunes), ela está na capa da Ilustrada de hoje, e também na versão online do jornal.



Assina Humberto Finatti.

SAIBA MAIS SOBRE O DEBATE EM TORNO DESSE MANIFESTO CLICANDO AQUI

* A opinião deste artigo é de responsabilidade do seu autor, e não representa a opinião do Blog Roraimarocknroll.

CLIQUE AQUI e leia outras notícias do RORAIMAROCKNROLL NA REDE

CLIQUE AQUI e leia a matéria do Jornal FolhaSP




NA REDE: OLD FUNEREAL - BANDA DE BLACK METAL RORAIMENSE PARTICIPA DE FESTIVAL NA BOLÍVIA



 A banda de black metal old school, Old Funereal, foi convidada para tocar no festival "Ritual de Muerte" na cidade de Cochabamba, na Bolívia, no dia 16 de fevereiro

por RAISA CARVALHO.

A banda de black metal old school, Old Funereal, foi convidada para tocar no festival "Ritual de Muerte" na cidade de Cochabamba, na Bolívia, no dia 16 de fevereiro. O evento existe há cinco anos e convida bandas de black metal de todos países da América do Sul, tendo a Old funereal como única representante brasileira do Festival.

O convite partiu do agenciador da banda em Campo Grande, Mato Grosso, de nome Vintras, que contatou a banda após ter assistido um videoclipe no site Youtube.

De acordo com a vocalista da banda Telillith San, Vintras já tocou na Bolívia e indicou a banda para participar do evento. 

“O festival já consolidado na cena de Black metal, o interesse surgiu quando eles conheceram o som da nossa banda e viram que tocamos um estilo old school do Black metal, ou seja, o mais pioneiro com influência dos anos oitenta”, explicou.

Old Funereal já se apresentou em Manaus e no Maranhão

Segundo ela, outra característica que vem chamado atenção da cena para a banda roraimense, são as letras em português. “As nossas composições são todas em português e falamos da nossa rotina, do que gostamos e acreditamos, e as músicas cantadas em português é o nosso diferencial para o estilo”, disse.

Old funereal existe há cinco anos e é formada pelos irmãos Telillith San (vocalista), Lusvel (guitarrista), Taylork (baterista) e o amigo de infância Adriano Sephiroth (baixista). A banda que já se apresentou em Manaus e também no Maranhão.

Lançamento
Durante o evento a Old Funereal, vai lançar a nova demo em duas versões (brasileira e boliviana), pois irão gravar com o selo do país vizinho também. O trabalho contém 6 músicas do mais pesado metal. Além disso, logo, logo veremos o DVD com o show e o making of do festival.

O evento vai contar com bandas de black metal de alguns países da América do Sul

Black metal é uma vertente do heavy metal que evoluiu no início dos anos 80 paralelamente ao death metal, outra vertente do metal extremo. É um estilo sombrio, cru e agressivo e incorpora em suas letras temas como o satanismo e o paganismo. Várias bandas de black metal tiveram influências do punk, tais como Venom, Celtic Frost, Bathory, Sarcófago, Darkthrone, Impaled Nazarene, Mayhem, Hellhammer, Behemoth, entre outras.

Uma das características mais comuns no estilo é a utilização do "corpse paint", que é uma pintura facial

Algumas bandas consideradas precursoras do estilo são: Venom, Hellhammer, Bathory, Sodom, Celtic Frost, Bulldozer, Destruction e Mercyful Fate. Algumas das bandas mais influentes no início deste estilo foram: Burzum, Darkthrone, Emperor, Immortal, Sarcófago e Mayhem.

Uma das características mais comuns no estilo é a utilização do "corpse paint", que é uma pintura facial geralmente em preto e branco que proporciona à pessoa uma aparência de cadáver em decomposição (corpse, em inglês). 

Fonte: http://www.folhabv.com.br/Editorias.php?id=8


CLIQUE AQUI e leia outras notícias do RORAIMAROCKNROLL NA REDE



30 de jan de 2013

NA REDE: HEY YOU FESTIVAL ANUNCIA BANDAS DE RORAIMA NA ESCALAÇÃO


A Bodó Produções, organizadora do Hey You Music Festival, anunciou hoje duas bandas de Roraima que farão parte do evento. Jamrock e Veludo Branco estarão no evento que acontece nos dias 26 e 27 de abril, em Manaus. 

Na segunda, 4 de fevereiro, serão anunciadas as 12 bandas de Manaus que farão parte da programação. 

SAIBA MAIS SOBRE O HEY YOU MUSIC FESTIVAL CLICANDO AQUI

Fonte:
http://www.somdonorte.blogspot.com.br/2013/01/festival-hey-you-anuncia-bandas-de.html

CLIQUE AQUI e leia outras notícias do RORAIMAROCKNROLL NA REDE


COLUNA RORAIMAROCKNROLL - 37ª EDIÇÃO - ANO 2



Semanalmente o Blog Roraimarocknroll publica a Coluna RORAIMAROCKNROLL no Jornal Folha de Boa Vista. Os leitores que não puderam conferir a versão escrita podem apreciar agora a versão on line desse espaço dedicado ao rock n'roll do Extremo Norte do Brasil. Confira a Edição 37 - ANO 2, publicada nesta quarta feira (30/01/2012). Boa Leitura.



 
 






CLIQUE AQUI E LEIA TODAS AS PUBLICAÇÕES DA COLUNA RORAIMAROCKNROLL


29 de jan de 2013

O BOM DO ROCK COM FABSON MERCATO



O BOM DO ROCK, uma série quizz de perguntas diretas para respostas diretas aos leitores do blogroll de mais lastro do extremo norte do Brasil, o Roraimarocknroll troca 20 lances com o rock-boy-hangar-hc FABSON MERCATO. Confira como foi o papo:

Blog Roraimarocknroll
O rock em sua vida é?

Fabson Pessoa Mercato
Essencial

Blog Roraimarocknroll
Qual foi o primeiro disco de rock que comprou?

Fabson Pessoa Mercato
Americana do The Offspring

Blog Roraimarocknroll
Qual foi o último disco de rock que ouviu?

Fabson Pessoa Mercato
Thunderblast da Mute

Blog Roraimarocknroll
Um rock pra ouvir na vitrola?

Fabson Pessoa Mercato
Ignition do The Offspring.

Blog Roraimarocknroll
Um rock pra ouvir no carro?

Fabson Pessoa Mercato
The Plan da NOFX

Blog Roraimarocknroll
Um disco de rock para ouvir trepando?

Fabson Pessoa Mercato
Black do Pearl Jam, Mas o álbum é o Ten.

Blog Roraimarocknroll
Uma banda de rock para ouvir bebendo?

Fabson Pessoa Mercato
Matanza

Blog Roraimarocknroll
O show de rock dos sonhos?

Fabson Pessoa Mercato
Blink 182 no Brasil, que por curiosidade nunca vieram pra cá.

Blog Roraimarocknroll
Um roqueiro poser?

Fabson Pessoa Mercato
Léo cruz (um amigo meu, ele vai saber que é brincadeira - risos)

Blog Roraimarocknroll
Uma roqueira gostosa?

Fabson Pessoa Mercato
Minha namorada.

Blog roraimarocknroll
Se você fosse um rockstar, quem seria?

Fabson Pessoa Mercato
Dexter Holland (The Offspring)

Blog roraimarocknroll
Se você fosse um rockstar, quem NUNCA seria?

Fabson Pessoa Mercato
Marylin Manson

Blog Roraimarocknroll
Um show de rock inesquecível que assistiu ao vivo?

Fabson Pessoa Mercato
Strike, CPM 22, Charlie Brown JR e Raimundos

Blog Roraimarocknroll
Melhor disco do rock brazuca?

Fabson Pessoa Mercato
MTV ao vivo Raimundos, CD duplo

Blog Roraimarocknroll
Melhor disco de rock de todos os tempos?

Fabson Pessoa Mercato
The Black Album do Metallica

Blog Roraimarocknroll
Uma banda autoral de Roraima?

Fabson Pessoa Mercato
Reclive

Blog Roraimarocknroll
Uma banda cover de Roraima?

Fabson Pessoa Mercato
nem existe mais, mas eu curtia a banda Ironia.

Blog Roraimarocknroll
Melhor show/evento de rock de 2012 em Roraima?

Fabson Pessoa Mercato
Fest Rock

Blog Roraimarocknroll
O bom do rock roraimense?

Fabson Pessoa Mercato
Eu acho que aqui tem muitas bandas boas, mas falta espaço, eventos e divulgação para elas.

Blog Roraimarocknroll
Pra fechar a conta... O bom do rock é?

Fabson Pessoa Mercato
A energia e positividade das letras, a motivação e a vontade de querer mudar o mundo para melhor.


Leia outras publicações da sessão O BOM DO ROCK CLICANDO AQUI


28 de jan de 2013

NA REDE: VELUDO BRANCO LANÇARÁ NOVO CLIPE DIA 1




Power trio roraimense VELUDO BRANCO irá lançar seu segundo videoclipe oficial, mostrando a gravação no estilo “ao vivo no estúdio” de “Maldita Ressaca”, uma das faixas do EP Sem Mentiras, lançado em julho de 2012. 

Por Fabio Gomes – www.somdonorte.com.br.

Na próxima sexta, 1 de fevereiro, a banda Veludo Branco irá lançar seu segundo videoclipe oficial, mostrando a gravação no estilo “ao vivo no estúdio” de “Maldita Ressaca”, uma das faixas do EP SEM MENTIRAS, lançado em julho de 2012. A gravação foi feita no Estúdio Parixara, em Boa Vista. 

MALDITA RESSACA é um blues-jazz assinado em conjunto pela banda, formada hoje por Victor Matheus (voz/guitarra), Paulo Hennrique Veludo (baixo) e César Matuza (bateria). No EP, é antecedida pelos POEMAS DE BOTECO, recitados pelo vocalista VICTOR MATHEUS, também autor dos versos. Porém, se no poema o eu-lírico apenas constata o deplorável estado em que a embriaguez o deixa, do qual a ressaca é o maior sintoma, na canção a ressaca é francamente hostilizada, chegando o eu-lírico a fazer votos de “nunca mais beber um gole de nada”. 

A gravação do EP SEM MENTIRAS foi realizado no Estúdio Parixara em abril de 2012, ao longo de oito horas. Simultaneamente à gravação, Saulo Oliveira filmou tudo, além de fazer imagens de bastidores ao lado de Juliana Coelho. Este material, que reunido irá formar o primeiro DVD da banda, está sendo lançado gradativamente na internet em forma de videoclipes. O primeiro foi da canção SEM MENTIRAS, em agosto do ano passado. 

O clipe de MALDITA RESSACA será lançado simultaneamente pelos blogs Roraimarocknroll e Som do Norte. O DVD Sem Mentiras será lançado em breve; além do registro das gravações do EP, deverá ter imagens de shows da Veludo e entrevistas com os integrantes da banda e da equipe de produção. 

Veja também  Clipe “Sem Mentiras”


SERVIÇO
Lançamento do clipe “Maldita Ressaca” – Veludo Branco 
Data 01/02/13 
Ficha técnica do clipe 
Produção Musical: Estúdio Parixara 
Edição/Finalização de vídeo: Camera Pro Films 
Imagens: Saulo Oliveira

CLIQUE AQUI e leia outras notícias do RORAIMAROCKNROLL NA REDE

PAPO RETO – AUGUSTO NUNES E O ROCK AMAZONENSE



A sessão PAPO RETO do Blog Roraimarocknroll troca uma idéia com o guitarrista e vocalista AUGUSTO NUNES, da banda amazonense ROODIE. Um PAPO RETO e direto sobre a cena rock amazonense, seus desafios, e os projetos da banda Roodie para 2013. Confira como foi o papo:

Blog Roraimarocknroll
Você fez parte de uma geração do rock amazonense que fez história. O documentário do músico Bosco, da banda Chá de Flores, conta essa história com maestria... Os desafios daqueles tempos continuam os mesmos nos dias atuais em relação a cena rock amazonense?

Augusto Nunes
Acho que os desafios e algumas mentalidades também! No entanto hoje a gente tem por aqui mais gente e mecanismos pra mobilizar a cena, a ponto de uma banda já conseguir se enxergar em um contexto regional e nacional, sem distorções ou romantismos.

Blog Roraimarocknroll
Além de músico e proprietário do estudio garage 30 você também é um dos agitadores da cena manaura e colaborou na organização do festival Amazonas de Rock, um dos maiores da região norte de 2012. Como foi participar na produção de um evento do porte deste festival? o que mais te marcou nesse trabalho?

Augusto Nunes
O Festival Amazonas de Rock foi fruto de uma construção diferenciada e jamais vista por aqui, envolvendo vários agentes da cena e o Fórum Permanente da Música no Amazonas, numa discussão direta com a Secretaria de Cultura do Estado. Participar dessa organização pra mim foi inspirador e gratificante, no sentido em que pude contribuir um pouco mais - com ações e idéias - para o estabelecimento de um divisor de águas pro rock amazonense. Além dese sentimento de satisfação, meu destaque também paira sobre a clara quebra de um paradigma de assistencialismo, que havia em relação aos formatos de aplicação de recurso público para eventos de rock no estado. Nós tivemos carta branca e orçamento cheio para formatar um evento para 11 mil pessoas, com a nossa cara e que respondesse às nossas demandas locais.

Augusto Nunes

Blog Roraimarocknroll
Em 2012 a cena rock amazonense ganhou muito destaque na música independente com bandas como Tucumanus, Alaíde Negão e Luneta Mágica... Você acredita que finalmente o Amazonas entrou no mapa da música independente do Brasil?

Augusto Nunes
Acredito que as portas já estavam "entreabertas" e estão, hoje, se abrindo mais claramente para as bandas que estiverem dispostas a encarar a nova realidade da música independente. Acredito que a maior projeção de bandas como Alaíde, Tucumanos e Luneta perpassa muito mais pelo trabalho dos caras e pela coragem de encarar de frente essa nova realidade musical. Vejo as bandas daqui dialogando muito mais clara e fortemente com o resto do país nos próximos 2 anos. É uma construção lenta, mas que tende a se acelerar!

Blog Roraimarocknroll
Sobre sua carreira... Recentemente sua banda - Roodie - lançou o disco “67”, entregando para os fãs um belo trabalho. Qual o maior desafio de gravar uma bolacha no norte do Brasil? Acredita que conseguiram sintetizar nesta bolacha a mesma intensidade que a banda apresenta em shows ao vivo?

Augusto Nunes
Acho que captamos no 67 (O nome faz uma alusão ao ano de criação da zona franca e do polo industrial de manaus, que não são as temáticas das músicas, mas sim os contextos culturais, econômicos e sociais, nos quais elas se inserem) uma das faces da banda que tem muito a ver com esse último ano e meio de trabalho. O CD tem uma atmosfera um pouco mais tranquila do que a banda é ao vivo. A energia tá lá, mas um pouco mais canalizada. Mais racionalizada. É um CD honesto, que não enfrentou o que, a meu ver, ainda é o maior desafio pra se gravar um trabalho no país, que é o alto custo de produção. Gravar ainda é um pouco salgado. Essa é uma realidade que nós, seja com o trabalho no Garagem 30 ou inserido em várias outras discussões ligadas ao tema, brigamos diariamente pra mudar. Gravar não precisa ser caro! Outras instancias do processo talvez ainda se mantenham assim por algum tempo, mas gravar não e acredito que essa realidade tá caminhando pra uma mudança também!

Blog Roraimarocknroll
Pretendem circular em tour pelo norte pra lançar o disco?

Augusto Nunes
Sim sim... já estamos viabilizando uns contatos pra que isso ocorra a partir do carnaval, com o lançamento do nosso 1o. Clipe...

Blog Roraimarocknroll
Tem acompanhado a cena rock roraimense? Pra você, quem vem se destacando no cenario rock do extremo norte do Brasil?

Augusto Nunes
Fomos com a Roodie tocar em Boa Vista no Grito Rock de 2011 e de lá pra cá tenho acompanhado alguns trabalhos um pouco menos voltados ao rock, como o do NEUBER e o da EUTERPE, que tem muito do rock, na intensidade com que eles mostram seus trabalhos. Acho que por isso me identifiquei. Mas dentro do Rock, me chamam sempre a atenção o som da IECUANA, por exemplo. O som da SHEEP tambem me agrada. Fora as unanimidades que a gente já elegeu por aqui: VELUDO BRANCO E MR. JUNGLE. Espero visitar Boa Vista logo e tenho certeza que a gente vai trombar com mais coisa legal!

Blog Roraimarocknroll
Quais as suas expectativas para 2013 em relação ao rock amazonense? O Festival Amazonas de rock vai se repetir? E como agitador cultural, o que você pode adiantar em termos de produção cultural para este ano?

Augusto Nunes
2013 é um ano de continuidade pro rock amazonense. Tinhamos pro ano passado uma grande promessa de lançamentos de várias bandas por aqui, e que acabaram não rolando. Agora que o mundo não acabou, a galera aqui não vai ter mais desculpa pra não soltar esse material! O Festival Amazonas de Rock já está sendo pensado dentro do Fórum Permanente de Música do Amazonas. Não sei se eu serei um dos articuladores diretos esse ano, mas vou estar envolvido indiretamente com toda a certeza! Sem falar nas costuras pra circulação de bandas que já vem sendo pensadas desde o meio do ano passado! Tô bem empolgado com o 2013 do rock amazonense!

Blog Roraimarocknroll
Pra você qual é o bom do rock amazonense? e o ruim?

Augusto Nunes
O bom tá nas posturas de bandas novas, que estão nascendo já acreditando que a correria é necessária sempre. O ruim do rock amazonense tem um pouco a ver com o custo amazônico e a dificuldade de disseminar o trabalho daqui. Muita gente se acomoda e acaba gerando um sentimento de derrota pra muita gente. Esse sentimento e essa acomodação ainda são coisas ruins do rock por aqui, no entanto, tem uma galera massa trabalhando muito forte aqui pra mudar esse quadro.

Blog Roraimarocknroll
Pra fechar a conta...

Augusto Nunes
Bom... Brigadão ae ao Blog Roraimarocknroll, um canal massa que aproxima a gente aqui, da galera aí e vice-versa! Valeu pela força na divulgação do trampo da ROODIE. O CD novo ('67) rola pra streaming no BANDCAMP (http://roodiemanaus.bandcamp.com/). Já o EP "Entrelinhas" de 2010 ainda tá disponível pra download, no www.tramavirtual.com.br/roodie_manaus. Esperamos concretizar em breve uma visita pra tocar em Boa Vista e mostrar in loco nosso trabalho novamente. A gente continua aqui, na correria pra estreitar de vez esses laços do rock baré com Roraima e o rock macuxi!

Fecha a conta.

PARA OUVIR A banda ROODIE CLIQUE AQUI


26 de jan de 2013

PAPO RETO – HYAGO JAWORSKI E OS CAMINHOS DA JAMROCK EM 2013



A sessão PAPO RETO do Blog Roraimarocknroll troca uma ideia super nice com o talento da guitarra roraimense HYAGO JAWORSKI, que revela com exclusividade os projetos da banda JAMROCK para 2013. Confira como foi o papo:

Blog Roraimarocknroll
A banda JAMROCK está há pouco mais de 2 anos na estrada, mas vem evoluindo em termos de palco e música... O que mudou do começo da banda pros dias de hoje?

Hyago Moura Jaworski
Hoje em dia a gente encara mais profissionalmente o lance, acreditamos da mesma forma que acreditávamos no começo da banda mas agora tem toda uma programação que envolve responsabilidade de todos para que a banda continue fluindo... Claro sem perder o prazer.

Blog Roraimarocknroll
Em 2012 a JAMROCK lançou o EP A PRIMEIRA VIAGEM com ótima repercussão de público e mídia... Como foi a experiência de gravar canções hoje já estabelecidas no inconsciente do público roraimense?

Hyago Moura Jaworski
A PRIMEIRA VIAGEM como o nome já expressa foi o nosso primeiro trabalho oficial. A gente contou com um produtor que virou um irmão - BEBECO PUJUCAN - que ajudou e ensinou muito a gente nessa primeira experiência gravando um EP, e a experiência foi incrível, principalmente pela parte de ver o reconhecimento da galera que foi além do que a gente imaginava.

Hyago Jaworsky - Promessa da guitarra roraimense

Blog Roraimarocknroll
Você esperavam a repercussão imensa que foi o lançamento do EP? A que você credita o sucesso e reconhecimento da JAMROCK como uma das promessas da música de Roraima?

Hyago Moura Jaworski
Não, a gente torcia muito pra que os amigos fiés e outras pessoas que iam conhecer a partir do EP gostassem. Mas o EP foi baixado mais do que a gente imaginava e ouvimos muitos comentários positivos junto com algumas críticas construtivas também e isso dá muita força pra continuar fazendo mais música. Acho que tem muitas bandas aqui em Roraima que são promessas só falta botar mais a mão na massa e fazer por onde, se você quer viver disso então tem que começar a viver pra isso desde hoje!

Blog Roraimarocknroll
Recentemente a JAMROCK iniciou um novo projeto, seguindo a trilha do TRIO RORAIMERA, ELIAKIN RUFINO e VELUDO BRANCO, gravando um disco ao vivo, na CASA DO NEUBER. Como surgiu a idéia desse projeto?

Hyago Moura Jaworski
Nós tocamos todas as quintas na Casa do Neuber, e nesses ultimos tempos o público tem botado pra ferver a casa lotando, cantando, pulando e fazendo a festa muito mais bonito do que a gente. Então surgiu a idéia de gravar um cd ao vivo na Casa do Neuber justamente pra captar essa vibe tão linda que tá rolando toda quinta.

Jamrock lançara CD Ao vivo na Casa do Neuber
Foto: Natasha Tália


Blog Roraimarocknroll
Qual é a previsão de lançamento deste novo trabalho?

Hyago Moura Jaworski
Cara, ai eu não vou saber dizer pq tem a encomenda das capinhas que pode demorar um pouco, mas o lance de mixagem o bebeco é rapido afinal é um lance ao vivo né, não tem muita coisa pra fazer. Essa resposta vai estar daqui a uns dias na página da JAMROCK no facebook .

Blog Roraimarocknroll
Quais são os planos da JAMROCK após a gravação do disco ao vivo?

Hyago Moura Jaworski
Primeiramente a divulgação do disco e em maio temos uma viagem pelo projeto Amazônia das Artes do SESC onde vamos tocar no Acre, Rondônia, Amazonas, Pará e um show aqui em Roraima também. E esse disco é o nosso trabalho que vamos mostrar pra todos.

"Se você quer viver disso (música) 
então tem que começar a viver pra isso desde hoje!" 
Hyago Jaworski

Blog Roraimarocknroll
Pra fechar a conta...

Hyago Moura Jaworski
Então... Agradecer à todos que se importam e enriquecem a cultura do nosso estado não só na musica mas em todas as artes. Agradecer à todos que curtem a JAMROCK e fazem ela acontecer... Muito obrigado mesmo galera e também sempre lembrar dos nossos pioneiros porque muito do que temos hoje se deve a eles, ELIAKIN RUFINO, TIO NEUBER, ZECA PRETO, JOÃO AROMA e outros que me falha na memória. Agradecer ao BLOG RORAIMAROCKNROLL pela entrevista, valeu mesmo nariga! (risos) Agradecer ao Coletivo Canoa Cultural que foi indispensável no crescimento da banda e a todos os leitores do Blog. Quem quiser saber mais da JAMROCK é só procurar no facebook/bandajamrock. Luz!

Fecha a Conta.

Saiba mais sobre a banda JAMROCK CLICANDO AQUI
Leia outras publicações da sessão PAPO RETO CLICANDO AQUI


25 de jan de 2013

AGENDA: VELUDO BRANCO PREPARA SHOW EM HOMENAGEM AO ROBERTO CARLOS


Power trio Veludo Branco faz homenagem a jovem guarda, num show especial só com músicas de Roberto Carlos.

Os fãs do Roberto Carlos podem celebrar, a banda VELUDO BRANCO prepara uma noite especial em homenagem ao Rei. O show acontece no dia 02 de março na Chopperia Chacrinha a partir das 23 horas. A entrada é franca.

VICTOR MATHEUS explica que a VELUDO BRANCO sempre foi fã da Jovem Guarda. Segundo ele, a ideia de realizar um show especial em homenagem ao cantor surgiu num encontro descontraído da banda.

Victor Matheus explica que a Veludo Branco sempre foi fã da Jovem Guarda. 
A ideia surgiu num encontro descontraído da banda
Foto: Saulo Oliveira

Tenho a coleção completa em vinil do Roberto Carlos. Também sempre tocamos músicas dele em nossos shows nos pubs da cidade. Em um desses encontros ouvindo a coleção do Roberto Carlos na vitrola, os discos do Robertão, surgiu a ideia de fazer esse especial para homenagear o Rei”, explicou.

Para o repertório foram escolhidas 50 canções do Rei dos tempos de jovem guarda
Foto: Gilvan Costa

Depois da entrada do baixista PAULO VELUDO na banda, a VELUDO BRANCO começou a experimentar novas sonoridades principalmente com a influência do rockabilly. “Maldita Ressaca” e “Sem Mentiras” são canções inspiradas nesses estilos. “A influência principal da jovem guarda reflete em nossas letras, que tem como principal característica a poesia simples, de “romântico sincero” que sempre marcou o estilo do Rei. Somos bad boy somente em cima do palco, mas como o Rei e Raulzito só queremos tocar nosso Rock que não tem perigo de assustar ninguém”, completou.

Roberto Carlos vendeu nada menos que mais de um milhão e meio de cópias do seu EP com a música “Esse Cara sou Eu”

Victor ressalta que em 2012, Roberto Carlos vendeu nada menos que mais de um milhão e meio de cópias do seu EP com a música “Esse Cara sou Eu” em tempos de crise do mercado fonográfico. “O Rei chegou aos setenta em ótima forma, e ainda mostra que tem muita lenha para queimar! Os fãs de Roberto são fieis, como seguidores de uma religião Robertística e essa nova geração alienada e condicionada só ao lixo musical que predomina nas rádios de hoje precisa ouvir e saber como tudo começou pro rock brasileiro”, disse.

O show acontece no dia 02 de março na Chopperia Chacrinha a partir das 22 horas

Para o repertório foram escolhidas 50 canções do Rei dos tempos de jovem guarda, desde o primeiro disco lançado em 1963 até o ano de 1975. Depois dessa triagem, os integrantes elegeram 40 que definem o som da jovem guarda. Estão lá todos os sucessos dos tempos do iê iê iê, entre elas “Quero que vá tudo pro inferno”, “é proibido fumar” , “esqueça”, namoradinha do amigo meu”, alguns “lados B” preferidos da banda como “broto do jacaré”, “os sete cabeludos” e outras surpresas.

Acredito que o público do Rei é bem heterogêneo, mas é claro que a “velha guarda” deve comparecer em peso, para dançar com a gente e relembrar os tempos dos cabelos mop top, dos vestidos de bolinha, e das azarações, morô?" , completou Victor Matheus.

Serviço
Veludo Branco Toca Roberto Carlos
Data: 02 de março
Local: Chopperia Chacrinha
Hora: A partir das 23 horas
Entrada Franca

Por RAISA CARVALHO
Editoria de Cultura
Jornal Folha de Boa Vista
http://www.folhabv.com.br/Editorias.php?id=8

CLIQUE AQUI e leia  todas as publicações da AGENDA RORAIMAROCKNROLL
Siga-nos no Twitter @roraimarock

ARTE DOS NOBRES E MARGINAIS




O universo cultural é amplo, heterogêneo e atingi todos nós incondicionalmente. O que dizer de um concerto de rock para milhões de pessoas em plena praia de Copacabana no Rio de Janeiro, terra do samba e carnaval? Alguém aí se lembra do STONES?...

... E a experiência tridimencional que as pinturas do grande mestre da arte nipônica, KATSUSHIKA HOKUSAI, o maior artista da terra do sol nascente de todos os tempos, proporcionou aos homens no auge do período Edo do Japão, transportando detalhes em suas telas que apenas séculos depois seriam perceptivos aos olhos do homem? Sua coleção TRINTE E SEIS VISTAS DO MONTE FUJI sintetiza perfeitamente a genialidade de um artista ímpar...

... E as obras de DA VINCI? O enigmático quadro de MONALISA, hoje seu trabalho mais pop é apenas a ponta do iceberg da imensa obra desse grande artista multifacetado que deixou para a humanidade um legado ainda hoje surpreendente...

... E o cinema deliciosamente e propositalmente plagiador de QUENTIN TARANTINO, especialista em fazer filmes de filmes como nenhum outro, um gênio que escreve diálogos absurdamente hipnóticos... Alguém aí se lembra da astúcia e faro de HANS LANDA (WALTZ) para encontrar judeus utilizando apenas uma conversa “despretensiosa” aparentemente sem sentido algum?

As pinturas xilográficas de Hokusai 
replicavam a perfeição detalhes invisíveis ao olho humano

... E o concretismo certeiro de ARNALDO ANTUNES? O que dizer de um poeta que em poucas linhas sintetiza idéias que certamente precisariam de uma longa análise textual, recheada de conteúdos científicos, prosas, réplicas, tréplicas, argumentos, etc e tal para temas tão comuns, mas ainda complexos de serem expostos pelo homem?

Quando trazemos esse universo para onde estamos, podemos pincelar alguns herdeiros que perpetuam a chama daqueles que no passado abriram as portas da percepção da consciência humana para um nível mais elevado... Em Roraima temos gênios tão grandes quantos os recordados nestas linhas, basta olharmos na história: O movimento RORAIMERA, de ELIAKIN RUFINO, ZECA PRETO E NEUBER UCHÔA em sua gênese foi marginalizado e combatido como um agente nocivo a nossa sociedade, porém, com o passar do tempo, provou ser um movimento único e genuinamente autêntico do extremo norte do Brasil. Fez sua história e abriu caminho para esta nova geração de artistas de Roraima, que muito deve a este movimento da vanguarda cultural local que militou pelo reconhecimento da arte feita acima da linha do equador.

Trio Roraimera (Eliakin, Zeca e Neuber): 
Movimento da vanguarda cultural roraimense - Fonte: FolhaBV

Hoje vivenciamos em Roraima, especialmente em Boa Vista um afloramento cultural em todas as vertentes, sendo a POESIA, a caçula dessa explosão das expressões artísticas produzidas pelo homem... Se há pouco tempo atrás eventos de poesia eram raros em nossa cidade, hoje podemos ter orgasmos múltiplos e gozar do privilégio de degustarmos esta nobre e “marginal” arte semanalmente.

Os poetas ELIAKIN RUFINO e GABI AMADIO fazem uma temporada de 6 semanas na CASA DO NEUBER, com as TERÇAS POÉTICAS, evento que visa promover a poesia roraimense, com palco aberto a todos os artistas interessados e ao público que degusta este tipo de arte refinada...

 Eliakin Rufino, Gabi Amadio e Vitor Piani 
nas Terças Poéticas da Casa do Neuber

Temos também mensalmente, o SARAU DO QUINTAL, evento promovido pelo COLETIVO ARTE LITERATURA CAIMBÉ, com apoio do ESPAÇO DOQUINTAL, que tal qual as TERÇAS POÉTICAS, tem como principal objetivo proporcionar ao público roraimense o contato com a POESIA e LITERATURA.

Se Nero Tivesse um Zippo
no 1º Sarau do Quintal - Foto: Edgar Borges 

Vivemos um momento na história cultural de Roraima onde todas as vertentes florescem e dão frutos como nunca se havia visto antes, iniciado ainda nos anos oitenta com o movimento RORAIMERA... Hoje temos grandes nomes da arte roraimense como os mestres do TRIO RORAIMERA (ELIAKIN, ZECA, NEUBER), os músicos BEN CHARLES, SERGINHO BARROS, GEORGE FARIAS, os poetas RODRIGO MEBS, ZANNY ADAIRALBA, EDGAR BORGES, os talentosos cineastas ALEX PIZANO, THIAGO BRÍGLIA e CLÁUDIO LAVÔR, os artistas plásticos AMAZONER OKABA e ISAÍAS MILIANO e bandas como JAMROCK e IEKUANA.

A cultura roraimense está saindo da margem social, do desconforto do anonimato, para o seu lugar de direito e de merecimento, dentro do epicentro do foco de nossos olhos, dentro do balaio cultural de massa que tanto almejamos... Certo são os versos do poeta ELIAKIN:

“O que eu não queria era ser comum
O que eu não queria era ser normal
Agora não, agora eu sou feliz sendo plural
Agora não, agora eu sou feliz sendo plural”

Mais Cultura, mais Roraima, mais terra dos ventos, mais arte daqui.

Fecha a conta.


Para ler outras publicações da coluna SENTA A PÚA CLIQUE AQUI